Classificação indicativa: 16 anos

De 12 a 26 de setembro, o site do Itaú Cultural (IC) apresenta sete filmes dirigidos por mulheres. Com curadoria assinada pela equipe do núcleo de Audiovisual e Literatura do IC, a Mostra On-Line Diretoras Mulheres reúne produções de Safira Moreira, Larissa Nepomuceno, Tais Amordivino, Mariana Campos, Elen Linth, Larissa Fulana de Tal e Everlane Moraes.

Confira nesta página, no período indicado, as produções a seguir:

Travessia
(Safira Moreira, 2018, 5 minutos) 

Enquanto procura registros fotográficos de famílias e explora histórias pessoais, Travessia gradualmente adota uma postura crítica em relação à estigmatização e quase ausência de retratos de pessoas negras. Em um ensaio visual íntimo e poético, o trabalho nos afeta com uma contranarrativa visual sensível do que permaneceu invisível.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Travessia (imagem: Caíque Mello)


Seremos Ouvidas
(Larissa Nepomuceno, 2020, 13 minutos)

Como existir em uma estrutura sexista e ouvinte? Gabriela, Celma e Klicia, três mulheres surdas com realidades diferentes, compartilham suas lutas e trajetórias no movimento feminista surdo.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Seremos Ouvidas (imagem: Divulgação)


Motriz 
(Tais Amordivino, 2018, 15 minutos, LIVRE) 

No interior de Minas Gerais, onde o tempo passa devagar e a saudade teima em andar depressa, Bete, uma mulher de olhos caudalosos e sorriso largo, convive com a distância das filhas. Apesar disso, mãe e filha encontram no amor a força motriz que as aproximam.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Motriz (imagem: Tais Amordivino)


Minha História é Outra
(Mariana Campos, 2019, 22 minutos) 

O amor entre mulheres negras é mais que uma história de amor? Niázia, moradora do Morro da Otto, abre a sua casa para compartilhar as camadas mais importantes na busca por essa resposta. Já a estudante de direito Leilane nos apresenta os desafios e as possibilidades de construir uma jornada de afeto com Camila.

[classificação indicativa: 16 anos]

Assista aqui.

Minha História é Outra (imagem: Divulgação)


Entre Passos 
(Elen Linth, 2012, 10 min)

A dor na infância; o silêncio no medo; as bailarinas no chão; o refúgio na memória.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Entre Passos (imagem: Lamonier Angelo)


Cinzas
(Larissa Fulana de Tal, 2015, 15 min)

Já diriam os poetas: “Cada favelado é um universo em crise”. E com Toni não é diferente. No filme Cinza, ele vive mais um dia de rotina: ônibus lotado, atraso no salário, exigência de pontualidade no trabalho, descrença nos estudos, falta de grana, polícia e crise psicológica. As angústias desse jovem se assemelham às de tantos outros personagens da vida real. Cinzas, um filme de Larissa Fulana de Tal, inspirado no conto de Davi Nunes.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Cinzas (imagem: Divulgação)


Caixa d’Água: Qui-Lombo É Esse?
(Everlane Moraes, 2012, 15 min)

Por meio de depoimentos de antigos moradores e de acervos fotográficos projetados em corpos negros e nas paredes da comunidade, veja a importância histórica e cultural de um bairro remanescente de quilombos.

[livre para todos os públicos]

Assista aqui.

Caixa d’Água: Qui-Lombo É Esse? (imagem: Divulgação)


Mostra On-Line Diretoras Mulheres
sábado 12 a sábado 26 de setembro de 2020

[após esse período, os links serão desativados]

Veja também