Inscrições

 

As inscrições para a edição de 2021 do Oceanos estão abertas a partir das 12h – horário de Brasília – da segunda-feira dia 22 de março e se encerram às 23h59 de 18 de abril, domingo. Podem ser inscritos romances, livros de poesia, conto, crônica e dramaturgia publicados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2020. Concorrem obras editadas em qualquer lugar do mundo, desde que escritas originalmente em língua portuguesa.

 

As inscrições podem ser feitas pela editora e/ou pelo autor, com o preenchimento da ficha de inscrição e a inclusão da obra inscrita em formato PDF.

 

Clique aqui e inscreva-se.

 

Acesse aqui o Regulamento do Oceanos 2021.

 

Ficou com alguma questão a respeito das inscrições? Veja aqui as respostas às dúvidas mais frequentes.

 

Tecnologia

 

A tecnologia desenvolvida pelo Itaú Cultural permite que todo o processo – inscrição no prêmio, avaliação dos livros e determinação dos resultados de cada etapa – seja realizado por meios virtuais. Dessa forma, júris internacionais, compostos de escritores, poetas, professores e críticos literários dos países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) podem ler e avaliar, em uma plataforma digital, os livros que lhes cabem pontuar.

 

Mapeamento das Literaturas em Língua Portuguesa

 

A partir de 2021, com o apoio do Instituto Cultural Vale, o Oceanos aprofunda seu mapeamento da produção literária em língua portuguesa, com a intenção de ampliar o conhecimento sobre as literaturas dos países membros da CPLP.

 

Para isso, junto às inscrições, o Oceanos dá início a um processo de coleta de informações básicas para a constituição de um banco de dados literários inédito, que permite identificar tendências e lacunas. Essas informações serão coligidas, tratadas e analisadas, e aos resultados será dada ampla divulgação junto a todos os atores da dinâmica do livro, na qual se incluem também órgãos governamentais, educacionais e empresariais, universidades, imprensa e o público em geral.

 

Para levar a cabo o Mapeamento das Literaturas em Língua Portuguesa, o Oceanos trabalha em duas frentes:

1) com os editores e autores dos livros inscritos, que devem preencher, na inscrição, um formulário mais completo sobre as obras. A organização do Oceanos ressalta a importância da participação de editores e autores no prêmio, e de sua disponibilidade para o preenchimento preciso da ficha de inscrição;

2) com os professores e pesquisadores das literaturas em língua portuguesa, que irão desenvolver uma cartografia literária a partir dos dados de cada livro inscrito e do conjunto das inscrições.

 

Processo

 

Os livros inscritos passam por um processo de avaliação realizado em três etapas, até chegar a três vencedores.

 

Na primeira, o júri de avaliação elege as 50 obras semifinalistas entre os concorrentes e escolhe, por votação, os membros dos júris subsequentes (intermediário e final). Na segunda etapa, o júri intermediário seleciona 10 finalistas entre os 50 semifinalistas eleitos pelo júri anterior. Por fim, na terceira etapa, o júri final escolhe os 3 vencedores entre os 10 finalistas.

 

Todos os livros inscritos concorrem entre si, independentemente do gênero literário, pelas três premiações, com valor total de R$ 250 mil – R$ 120 mil para o primeiro colocado, R$ 80 mil para o segundo e R$ 50 mil para o terceiro.

 

A curadoria desta edição do prêmio é formada pela linguista Adelaide Monteiro, de Cabo Verde; pela escritora e jornalista Isabel Lucas, de Portugal; e pelo jornalista Manuel da Costa Pinto, do Brasil, com coordenação da gestora cultural Selma Caetano.

 

Parceiros

 

Além do patrocínio do Banco Itaú e da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), de Portugal, o Oceanos 2021 passa a contar com a parceria do Instituto Cultural Vale. O prêmio segue, neste ano, com o apoio do Itaú Cultural, responsável pela governança do projeto, e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, e com o apoio institucional da CPLP.