A edição 2022 do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa recebe inscrições a partir das 12 horas (horário de Brasília) de 14 de março até às 23h59 de 24 de abril. Podem concorrer obras editadas em qualquer lugar do mundo, desde que escritas originalmente em língua portuguesa, nos gêneros romance, poesia, conto, crônica e dramaturgia, e publicadas entre 1o de janeiro e 31 de dezembro de 2021.

 

As inscrições podem ser feitas pela editora e pelo autor, com o preenchimento da ficha de inscrição e a inclusão da obra inscrita, tanto em versão impressa quanto digital, em formato PDF.

 

Acesse o Regulamento do Oceanos 2022.

 

Faça a sua inscrição.

 

Tecnologia

 

A plataforma digital que disponibiliza os formulários de inscrição e recebe os PDFs dos livros inscritos para leitura e avaliação dos jurados foi desenvolvida pelo Itaú Cultural (IC) e vem, a cada edição, realçando as informações das literaturas em língua portuguesa para melhor atender às necessidades dos meios acadêmico, editorial e livreiro.

 

Processo

 

Os livros inscritos e validados pela curadoria do prêmio são lidos e avaliados por júris internacionais compostos por escritores, poetas, professores e críticos literários dos países membros da Comunidade do Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

O processo de avaliação é realizado em três etapas consecutivas. Na primeira, o Júri de Avaliação elege as 50 obras semifinalistas entre os concorrentes e escolhe, por votação, os membros dos júris subsequentes (Intermediário e Final).

 

Na segunda etapa, o Júri Intermediário seleciona dez finalistas entre os 50 semifinalistas eleitos pelo júri anterior. Por fim, na terceira etapa, o Júri Final escolhe os três vencedores entre os dez finalistas.

 

O valor total do prêmio é de R$ 250 mil – R$ 120 mil para o primeiro colocado, R$ 80 mil para o segundo e R$ 50 mil para o terceiro.

 

Curadoria

 

Em 2022, o Oceanos passa a contar com um novo membro do corpo de curadores: o moçambicano Nataniel Ngomane, professor da Universidade Eduardo Mondlane, em Maputo, e presidente do Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa. Ngomane junta-se aos jornalistas Isabel Lucas, de Portugal, e Manuel da Costa Pinto, do Brasil, e à pesquisadora Matilde Santos, de Cabo Verde, que também é curadora da Biblioteca Nacional do país. A coordenação-geral fica a cargo da gestora cultural luso-brasileira Selma Caetano.

 

Para o Oceanos, uma equipe de curadores transnacional possibilita que cada vez mais escritores e editores de países de língua portuguesa inscrevam os seus livros no prêmio, para que possamos ler e valorizar sempre mais, dentro e fora desses territórios, as literaturas diversas que vem sendo escritas em nosso idioma ao redor do mundo.

 

 

Parcerias

 

O Oceanos é realizado via Lei de Incentivo à Cultura, pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, e conta com o patrocínio do Banco Itaú e da Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas da República Portuguesa; o apoio do Itaú Cultural, do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde e do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa, e o apoio institucional da CPLP.