A exposição Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural chega em maio a Santiago, capital do Chile. Apresentada em 12 cidades brasileiras e também em Assunção, Cidade do México, Lima e, mais recentemente, Buenos Aires e Montevidéu, a mostra é um recorte do Acervo de Obras de Arte do Itaú Unibanco que destaca a importância do movimento modernista para a cultura e a identidade nacionais. A itinerância atual pela América Latina é uma parceria entre o Itaú Cultural e o Ministério das Relações Exteriores.

>> Confira aqui todo o nosso conteúdo sobre fotografia. 

A curadoria da exposição, aos cuidados de Iatã Cannabrava, evidencia o movimento modernista fotográfico no Brasil, que, apesar de tardio, foi muito importante na discussão sobre a prática da fotografia. Estarão expostas obras de diversos profissionais brasileiros, como Geraldo de Barros, José Oiticica Filho, José Yalenti, Marcel Giró, Thomas Farkas e Paulo Pires, artistas que também participaram do movimento fotoclubista nacional – uma das primeiras redes sociais na fotografia –, surgido no fim da década de 1930. 

A mostra reflete o caráter questionador do modernismo, movimento caracterizado pelo rompimento com o tradicionalismo, por uma nova leitura estética e pelo afastamento da cultura vigente e institucionalizada. 

Sobre o legado dessa produção, Cannabrava destaca: “Muitos dos nossos fotógrafos ultrapassaram os vínculos com o modernismo e produziram de maneira longeva, provando que o movimento foi substancial, denso, de extrema importância na partilha subsequente da arte dita contemporânea, e ainda hoje reverbera essa influência nos autores mais recentes”.


Moderna para Sempre – Fotografia Modernista Brasileira na Coleção Itaú Cultural em Santiago
quarta 8 de maio a domingo 9 de junho de 2019 
de terça a sábado 11h às 19h
domingo 11h às 18h

Entrada gratuita

Museo de Arte Contemporáneo (MAC) – Parque Florestal

[livre para todos os públicos]
 

Veja também