Classificação indicativa: Livre

A cidade é a obra-prima da multidão: é na cooperação e no choque contínuos que a vida urbana se faz. O último Brechas Urbanas de 2019 parte dessa percepção e discute – com mediação de Monique Evelle – experiências de criação coletiva na sociedade e na arte.

Para debater o assunto, o programa recebe a psicóloga Joanna Ladeira, idealizadora do coletivo social e de produção audiovisual Filme de Rua, cujo trabalho é realizado com jovens que vivem ou já viveram nas ruas de Belo Horizonte; e o arquiteto-urbanista Flávio Higuchi Hirao, membro da Usina CTAH, assessoria técnica de arquitetura voltada para movimentos populares.

Veja também:
>> Coluna Brechas Urbanas – Mães à Solta
>> Em Belo Horizonte, jovens em situação de rua fazem cinema e criam novo espaço cultural

Joanna Ladeira é psicóloga e possui mestrado em estudos psicanalíticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desde 2005, divide sua atuação entre o consultório e trabalhos na área social e cultural, especialmente com jovens. Trabalhou no projeto de Controle de Homicídios Fica Vivo!, do governo de Minas Gerais no Morro do Papagaio, e participou da criação da Real da Rua, debaixo do viaduto Santa Tereza, uma ação pela existência do Duelo de MCs, da cultura e da juventude periférica no centro da cidade. Foi pesquisadora do CNPq em um projeto com o tema da Vida Loka e desde 2015 se dedica ao trabalho com o coletivo Filme de Rua, fazendo cinema com jovens que vivem nas ruas de Belo Horizonte. Em 2019, com o apoio do Rumos, o coletivo inaugurou o Espaço Cultural Filme de Rua, lugar de convivência para ver, pensar e fazer filmes, no centro de Belo Horizonte. 

Flávio Higuchi Hirao é arquiteto e urbanista, graduado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mestre e doutorando pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). Foi membro do coletivo Grupo Risco no apoio a movimentos de moradia, atuou como consultor na elaboração de Planos Diretores e Planos Locais de Habitação de Interesse Social, e foi pesquisador da Missão do IPEA na Venezuela. Desde 2009 é membro da assessoria técnica Usina CTAH, que assessora movimentos sociais na luta pela terra e pela moradia. 

 

Brechas Urbanas – Construir Juntos e de Baixo [com interpretação em Libras]
quinta 21 de novembro de 2019
às 20h
[duração aproximada: 120 minutos]
Sala Multiúso (piso 2) – 70 lugares

Entrada gratuita

distribuição de ingressos

público preferencial: uma hora antes do espetáculo, com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante
público não preferencial: uma hora antes do espetáculo, um ingresso por pessoa

[livre para todos os públicos]

Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

Veja também