A quarta edição do Festival Arte como Respiro apresenta 64 obras de poetas e poetisas surdos, compostas em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e em Visual Vernacular. Essas produções serão lançadas em blocos temáticos nos sábados de novembro (dias 14, 21 e 28) e dezembro (5, 12 e 19), além dos domingos 13 e 20 de dezembro, sempre às 17h.

Saiba mais e confira toda a programação.

Empoderamento Negro

Priscilla Leonnor Alencar Ferreira (BA)
“Resistência Negra Surda”, Libras

Adriana Marcondes Marques (DF)
“A Mulher da Flor de Cravo Negra”, Libras

Elinilson do Espírito Santo Soares (BA)
“Terreiro Meu Lugar de Refúgio”, Visual Vernacular

Lucas Sousa da Cruz (PE)
“Disparo de Bala”, Libras

[classificação indicativa: 12 anos]

Veja também

Fotografia preta

No Dia Nacional da Consciência Negra, fotógrafos negros e brasileiros falam da imagem como retorno, aprendizado, ressignificação e identidade