Classificação indicativa: Livre

Manoel de Barros conversa, desenvolto, com o que é pequeno: prego, grilo, pedra – tudo aquilo que passa desapercebido pelos olhos velozes, apressados, é matéria do fazedor de frases. O poeta, porém, adverte em "Achadouros": "A gente descobre que o tamanho das coisas há que ser medido pela intimidade que temos com as coisas". Pois bem: o ínfimo pode ser, no fundo, terra monumental. Grande mesmo. Manoel, por exemplo, tornou-se tão íntimo das palavras que construiu, ao longo da vida, vários caderninhos: folhas pequeninas que serviram de morada para ideias do mestre.

Inspirada em Manoel e relacionada à 43ª Ocupação, a Oficina de Encadernação propõe que cada participante elabore os seus próprios cadernos, casas miúdas para, quem sabe, pensamentos enormes. 

Oficina de Encadernação
sábados 9 e 23 e domingos 10 e 24 de março de 2019
às 11h30
sábados 16 e 30 e domingos 17 e 31 de março de 2019
às 16h30
[duração aproximada: 120 minutos]
1º subsolo – 20 lugares

Entrada gratuita

[inscrições realizadas presencialmente, meia hora antes da atividade, no balcão de atendimento ao público]
 

Veja também