Atualização em 24 de janeiro de 2022, às 10h

As inscrições para a segunda turma do Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas 2022-2023 foram prorrogadas até 6 de fevereiro de 2022, às 17h.

*

Itaú Cultural (IC) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) divulgam o edital referente à segunda turma do Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas 2022-2023. O curso, destinado a graduados de todo o país, é gratuito. Com 30 vagas ao total, o programa reserva 50% delas para ações afirmativas.

>>Clique aqui para se inscrever.

A iniciativa acadêmica tem como principais objetivos: viabilizar a aplicação do conhecimento econômico, teórico e prático nos estudos sobre cultura e indústrias criativas; construir uma base sólida e estruturada de referências sobre políticas culturais, de maneira a qualificar a discussão de forma simples e direta, mas rigorosa; prover insumos conceituais e técnicos para a análise aprofundada de estatísticas econômicas relativas à cultura e às indústrias criativas; e estimular a discussão qualificada sobre o tema a partir de experiências internacionais selecionadas.

As aulas da turma 2022-2023 estão previstas para ser realizadas na sede do IC (Avenida Paulista, 149, São Paulo/SP). Durante o período de pandemia de covid-19, os encontros presenciais serão substituídos por encontros virtuais síncronos, no modelo de ensino remoto emergencial (ERE).

imagem: Itaú Cultural

Leia o edital do mestrado (retificado em 21 de janeiro de 2022).

Clique aqui para ler o programa do curso.

Faça a sua inscrição.

Mestrado Profissional em Economia e Política da Cultura e Indústrias Criativas
divulgação do edital 10 de dezembro de 2021
inscrição de 10 de janeiro (às 10h, no horário de Brasília) a 6 de fevereiro de 2022 (até as 17h) no site do Itaú Cultural
início do curso março de 2022 (previsão)

Veja também
Fotografia colorida de um livro aberto com palavras escritas em japonês e uma mão aberta sobre o livro

Inventário: Desejo

Em sua última contribuição para a coluna, os fotógrafos Daniela Paoliello e Bruno Inokawa transformam o “desejo” em imagem e texto