O mês de julho no IC Play é marcado pelo festival Cine PE – Festival Audiovisual, informalmente conhecido como Cine Pernambuco e Festival do Recife. O evento de cinema brasileiro suportado pelo Ministério da Cultura acontece desde 1997 e aborda produção cultural de natureza audiovisual, com expressão nacional e reconhecimento público.

Estão disponíveis na plataforma oito novas mostras, entre filmes e documentários. Entre eles Nós, que ficamos, do diretor Eduardo Monteiro, que se passa no sertão de Pernambuco, onde famílias insistem em não migrar, apesar da seca e da pressão dos exploradores e seguem o contrafluxo do êxodo sertanejo.

O documentário Cozinheiras de terreiro, que mostra a tripla jornada de trabalho das Iabassês.

Entremarés, que apresenta a vida e o trabalho das mulheres da Ilha de Deus, em Recife.

Pega-se Facção, uma narrativa em primeira pessoa que apresenta o cotidiano, ora feliz, ora triste, oscilação que compõe o viver.

Eu.Tempo, documentário que investiga a nossa noção de temporalidade e como ela vem sendo moldada.

Cor de Pele, um curta metragem no qual descreve de forma lúdica e espontânea a rotina do dia a dia de Kauan, um menino albino de 11 anos.

Dona Dóra. A Mística do Boi, que relata a história de uma mulher que é testemunha do êxodo rural e da ocupação periférica da Região Metropolitana do Recife e Playlist, um curta de ficção que aborda a história do personagem Chico tentando reconquistar sua mulher. 

Logo Cine Pernambuco
Cine PE (imagem: Divulgação)

No mês de junho, a IC Play celebrou um ano de seu lançamento com muitas novidades em seu catálogo de filmes, séries, programas de TV, festivais e mostras temáticas. Para acompanhar todas as atualizações, fique de olho na nossa seção Itaú Cultural Play. Você também pode assinar nossa Newsletter e ficar por dentro de todas as novidades da plataforma.

 

Veja também
Imagem da poeta, tradutora e mestre em Teoria e História Literária Bruna Beber com o filtro rosa que caracteriza o podcast Pedra de Toque. O logo do programa está ao lado direito da imagem, na cor verde. Abaixo dele, está o logo do Itaú Cultural na cor branca. Bruna Beber tem os cabelos lisos, na altura dos ombros, e usa óculos de grau.

Bruna Beber – Pedra de toque

Neste episódio do podcast, Bruna Beber fala de suas influências literárias e lê poemas de de Ledusha, Mário de Andrade e Waly Salomão