Classificação indicativa: Livre
 

Uma das linguagens mais conhecidas na infância é a contação de histórias. Nesta coletânea, que marca a quarta semana da mostra Infâncias plurais, estão reunidas histórias das mais diversas: de terror e de alegria, lendas e amor fraterno até um mundo ao contrário. Em comum, o protagonismo da criança.

O vídeo acima apresenta os seguintes curtas-metragens: Árvore mangueira, de Necylia Maria da Silva Monteiro; Histórias da garupa, de Tobias Rezende Strogoff de Matos; Zaíta figurinha-flor, de Sueliton Edson Martins; Pipa pai, pipa filho, de Carlos Henrique Morais Reis; Dois pais, de Tauã Barbosa Delmiro Silva; O pior filho do mundo, de Pamella Doria de Souza Martins; e A lenda da vitória, de Lucia Helena Morais Mendes.

Infâncias plurais

Entre outubro e novembro de 2020, o Itaú Cultural (IC) e o Instituto Alana realizaram o ciclo Infâncias plurais, que propôs encontros e criação de projetos audiovisuais sobre infância e adolescência. Os curtas-metragens produzidos pelos participantes serão lançados em sessões semanais aqui no site.

Os participantes do ciclo, que produziram esses e os demais vídeos, foram selecionados por meio de edital. O objetivo do Infâncias plurais é proporcionar a troca de saberes com respeito às culturas da infância e democratizar o acesso a conteúdos culturais para a faixa etária de 7 a 14 anos.

Saiba mais na live de lançamento, que teve a presença do filósofo Renato Noguera, além de Tatiana Prado, do IC, e Raquel Franzim, do Alana.

Veja também