Fotografias, reportagens, documentos e correspondências. Mais de 1.700 itens ligados à trajetória pessoal e profissional do jornalista Vladimir Herzog foram digitalizados e disponibilizados on-line. Para celebrar o 83º aniversário de vida de Vlado, o Instituto Vladimir Herzog (IVH) lança nesta sexta-feira, 26 de junho, a versão virtual do Acervo Vladimir Herzog.

Com apoio do Itaú Cultural (IC), o projeto trata de preencher uma lacuna histórica, contando à sociedade a história da vida e da obra do jornalista, indo além, assim, de seu trágico assassinato por agentes da ditadura civil-militar brasileira em outubro de 1975.

Veja também:
>>Seis filmes indicados por Vladimir Herzog em matérias e cartas 
>>Ocupação Vladimir Herzog

Em uma live nas redes sociais do instituto, às 19h, Ivo Herzog, presidente do conselho da organização e filho de Herzog, Luis Ludmer, coordenador técnico do Acervo Vladimir Herzog, Rogério Sottili, diretor-executivo do instituto, e a jornalista e escritora Bianca Santana compartilharão detalhes do projeto do acervo, que segue o rigor arquivístico, e do uso de dados contextuais e textos que amparam o usuário na consulta.

Além da documentação pessoal preservada pela família, o site trará materiais (alguns inéditos) mapeados por pesquisadores em mais de 20 instituições e acervos públicos e privados. Segundo a equipe do instituto, ficarão disponíveis: mais de mil fotografias, muitas delas registradas pelo próprio Vladimir Herzog como pesquisa documental para roteiros e reportagens; 78 matérias jornalísticas que escreveu e/ou editou ao longo da carreira; 131 periódicos da Revista Visão, da qual Vlado foi editor, incluindo a antológica matéria de capa sobre a crise da cultura brasileira publicada em 1971; mais de 60 cartas escritas por ele e/ou endereçadas a ele; e uma série inédita em parceria com o Museu da Pessoa com 12 depoimentos de familiares e amigos do jornalista, entre eles a viúva Clarice Herzog, o cineasta João Batista de Andrade e o arquiteto Ruy Ohtake.

O projeto é uma iniciativa do IVH, com apoio do IC, para a organização da memória de Herzog. Entre agosto e outubro de 2019, a Ocupação Vladimir Herzog apresentou a trajetória jornalística de Herzog e suas realizações no campo do audiovisual – uma de suas atividades prediletas. A mostra foi a mais visitada daquele ano, com público total de 98,5 mil pessoas.

Veja também

Tom Zé, um certo alguém

“Eu sou um pouco disto: o precário”, diz o cantor e compositor Tom Zé na estreia da nova coluna do nosso site: Um Certo Alguém