Pelos palcos, galerias e demais espaços do Palácio das Artes, muitas histórias e obras já passaram. Em 2020, a Fundação Clóvis Salgado (FCS) completa 50 anos de atividades ininterruptas em Minas Gerais: além do Palácio, a instituição é responsável também por outros dispositivos culturais, a exemplo da Serraria Souza Pinto. Com atuação em toda a cadeia produtiva da cultura (da criação ao fomento, da feitura à formação), a FCS se alinha ao esforço de democratizar o acesso às artes e aos meios de produzi-las.

Eliane Parreiras, presidente da fundação, enfatiza que o quinquagésimo ano representa a atribuição de novos objetivos: “Trata-se de desafios da gestão contemporânea da cultura, aliando tradição e memória com inovação e contemporaneidade. Há ainda a procura por ampliar a interatividade e a integração da instituição com a sociedade, por meio da mediação cultural, estruturada em três eixos – mediação de informação, mediação de conteúdo e mediação crítica”, explica.



Interatividade e integração são, aliás, a tônica do projeto Palácio em Sua Companhia, iniciativa criada em virtude da necessidade de isolamento social. Em razão da paralisação das atividades presenciais, a instituição acabou por acelerar processos de mediação, o que resultou em uma série de atrações no meio digital. Confira abaixo a programação da FCS – realizada integralmente no site, nas páginas do Facebook e do Instagram e no canal da fundação no YouTube.
 

Inéditos: produção em vídeo de criações coletivas e/ou individuais dos artistas dos corpos artísticos Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Coral Lírico de Minas Gerais e Cia. de Dança Palácio das Artes, disponível nas plataformas digitais da FCS.

Cinema em casa: ações on-line do Cine Humberto Mauro, com oferta de programação e acervos de cinema de autor, dando continuidade ao projeto Curta no Almoço e às mostras digitais de curadoria do cine. Também são disponibilizados em formato digital artigos e catálogos de mostras já realizadas pela FCS.

Artes visuais: programação de vídeos produzidos por artistas, textos curatoriais, reflexões acerca da história de obras e processos de montagem de exposições produzidas pela Fundação Clóvis Salgado, além de cartas virtuais trocadas entre a instituição e artistas que já expuseram no espaço e da transmissão de lives em seu perfil no Instagram.

Educativo FCS e Cefart Virtual: o educativo FCS reúne conteúdo formativo de arte e cultura, produzido pelos professores e alunos do Centro de Formação Artística e Tecnológica (Cefart). O Cefart Virtual, vale salientar, permite a realização de aulas remotas para a continuidade dos cursos técnicos de teatro, dança, música, artes visuais e tecnologia da cena.

Acervo: transmissões, pelo canal da FCS no YouTube, de registros de espetáculos, como concertos do Coral Lírico e da Orquestra Sinfônica, apresentações da Cia. de Dança e óperas apresentadas no Palácio das Artes.


Em um momento de reinvenção, a Fundação Clóvis Salgado afirma-se enquanto instituição atenta às demandas do presente e, ao mesmo tempo, pronta para o amanhã. “Para um futuro mais próximo, estamos preparando vários protocolos de retomada, em parceria com o Governo de Minas Gerais e com inúmeras instituições do país. Já para os 50 anos que estão por vir, acreditamos que a mediação cultural será cada vez mais fundamental em todas as plataformas, um modo de garantir um ambiente cultural democrático. Concomitantemente, nossa busca é também pelo fortalecimento da cultura como setor econômico fundamental para o desenvolvimento de qualquer sociedade. Trilharemos, assim, os caminhos por intermédio dessas diretrizes”, afirma Eliane.


A série Por Aí divulga ações e atividades de instituições e projetos parceiros do Itaú Cultural espalhados pelo Brasil afora. Você pode acompanhar em nosso site, por meio da tag Por Aí, e nos destaques do nosso perfil no Instagram (@itaucultural).

Veja também