Está no ar a publicação digital da oitava edição de Todos os gêneros: mostra de arte e diversidade. O material reúne trabalhos artísticos produzidos por algumas das pessoas que participaram do evento, realizado em agosto deste ano. Pessoas da dança, do teatro, da literatura, das artes visuais e de outras áreas, de diferentes regiões e contextos do país, elas foram organizadas em duplas, e cada dupla desenvolveu uma imagem: um olhar para o infinito. Os oito pares tiveram liberdade para adotar as técnicas, as linguagens e as ferramentas que quisessem: fotografia, desenho, colagem, texto...

Confira a publicação abaixo. Em novembro serão lançadas versões acessíveis na Língua Brasileira de Sinais (Libras) e com audiodescrição.

Anualmente, Todos os gêneros pensa e celebra a diversidade identitária do ser humano, a pluralidade e transitoriedade dos corpos e a liberdade do afeto. Nesta oitava edição, o evento visitou a simbologia do número 8, que sugere o olhar cíclico e contínuo, assim como propôs o revisitar, o rever e o transformar a partir do legado construído. Clique aqui para saber mais sobre as atividades promovidas.

A publicação conta com trabalhos – ou olhares – de André Vitor Brandão e Giovanni Venturini; Ave Terrena e Estela Lapponi; Cris Diniz e Juhx Bonfim; Edu O. e Emerson Pontes (Uýra Sodoma); Grupo Mexa e Plataforma Beijo; Jéssica Teixeira e Juão Nyn; Kika Sena e Leandrinha Du Art; e Laryssa Machada e Lee Brandão.

Veja também