Classificação indicativa: Livre

Um projeto itinerante de contação de histórias que usa como base de transporte e fonte de causos um tradicional Fusca branco de 1978, chamado Joaquim. Assim é Joaquim, o Fusca que Contava Histórias, projeto criado pelo gRUPO êBA!, que de 20 a 22 de maio irá percorrer as cidades de São Caetano, Diadema e Santo André, na região do ABC Paulista.

A intervenção consiste na apresentação de um espetáculo inédito, A Menina das Meias Vermelhas, seguida de um convite: que o espectador entre no Fusca e, sentado no banco do motorista, compartilhe a própria história, protesto ou o que tiver vontade de contar. A equipe artística é composta de três contadoras de histórias ouvintes que utilizam a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e uma contadora surda. Todo o espetáculo será acompanhado por elementos percussivos e visuais, e narrado em Libras e português simultaneamente.

O gRUPO êBA! é formado pelas contadoras de histórias Amanda Lioli, Brunna Talita e Li Albano (imagem: Liane Mota)

Nessa primeira viagem, Juca – apelido carinhoso do carro – irá passar por escolas bilíngues para surdos e centros culturais. “A ideia é ocupar espaços públicos, conhecer e trocar experiências em cada lugar por onde Joaquim passar, deixando um pouco de suas aventuras e levando consigo um pouquinho das histórias desses lugares”, comenta Amanda Lioli, uma das integrantes do grupo. O projeto, que tem apoio do programa Rumos Itaú Cultural 2017-2018, prevê mais três temporadas, passando por cidades das regiões do Vale do Paraíba, do Litoral Norte e do Litoral Sul Paulista.

Joaquim, o Fusca que Contava Histórias

segunda 20 de maio de 2019
às 13h30
Emef Oswaldo Samuel Massei [apresentação fechada para alunos]
Rua Giovanni Peruchi, 190, Oswaldo Cruz, São Caetano do Sul, SP

terça 21 de maio de 2019
às 10h
Centro Cultural Diadema [apresentação aberta ao público]
Rua Graciosa, 300, Centro, Diadema, SP
entrada gratuita – capacidade de até 100 pessoas

quarta 22 de maio de 2019
às 10h
Emeief Nicolau Moreira Barros [apresentação fechada para alunos]
Rua Hatsuey Motomura, 810, Silveira, Santo André, SP

[livre para todos os públicos]

Veja também