De 2015 a 2019, o ciclo de debates Brechas Urbanas trouxe ao Itaú Cultural perspectivas da arte, da pesquisa e da política sobre os vários sentidos da vida nas cidades. Algumas dessas conversas podem nos ajudar a pensar a crise do novo coronavírus por novas óticas. Abaixo, compilamos uma seleção de conteúdos nesse sentido.

Confira também a coluna do Brechas, posto atualmente ocupado por Vanessa Barbara.

O que é desenvolvimento?

A relação entre o isolamento social e as questões econômicas, as novas condições de trabalho, os impactos ambientais – esses e outros pontos mostram a forte conexão entre a pandemia e o desenvolvimento. Mas o que significa, para uma sociedade, se desenvolver?

Construir juntos e de baixo

Algo que a pandemia demonstrou é que estamos interconectados: as ações individuais implicam efeitos para toda a sociedade, assim como impactam os equipamentos da cidade – por exemplo, a estrutura de saúde. Como agir coletivamente? Esse foi o tema do último Brechas.

Invisibilidades

Este Brechas abordou a condição de pessoas sem-teto e de usuários de crack, os “invisíveis” da cidade. Sob a quarentena, a situação desses sujeitos é ainda mais fragilizada, com redução das esmolas e das doações de comida, por exemplo. Mais sobre isso nessa reportagem do UOL.

A cidade refletida nas telas

Estamos todos mais no mundo digital agora. Não só o trabalho, mas o contato com a família e com os amigos, além de momentos de aprendizado e entretenimento, passam cada vez mais pelas redes. Neste programa, temos acesso a uma discussão crítica sobre essas tecnologias.

Veja também

Mães à solta

A escritora Vanessa Barbara traz uma crônica sobre um dos personagens das cidades: as mães recentes – como ela própria