De 2015 a 2019, o ciclo de debates Brechas Urbanas trouxe ao Itaú Cultural perspectivas da arte, da pesquisa e da política sobre os vários sentidos da vida nas cidades. Algumas dessas conversas podem nos ajudar a pensar a crise do novo coronavírus por novas óticas. Abaixo, compilamos uma seleção de conteúdos nesse sentido.

Confira também a coluna do Brechas, posto atualmente ocupado por Vanessa Barbara.

O que é desenvolvimento?

A relação entre o isolamento social e as questões econômicas, as novas condições de trabalho, os impactos ambientais – esses e outros pontos mostram a forte conexão entre a pandemia e o desenvolvimento. Mas o que significa, para uma sociedade, se desenvolver?

Construir juntos e de baixo

Algo que a pandemia demonstrou é que estamos interconectados: as ações individuais implicam efeitos para toda a sociedade, assim como impactam os equipamentos da cidade – por exemplo, a estrutura de saúde. Como agir coletivamente? Esse foi o tema do último Brechas.

Invisibilidades

Este Brechas abordou a condição de pessoas sem-teto e de usuários de crack, os “invisíveis” da cidade. Sob a quarentena, a situação desses sujeitos é ainda mais fragilizada, com redução das esmolas e das doações de comida, por exemplo. Mais sobre isso nessa reportagem do UOL.

A cidade refletida nas telas

Estamos todos mais no mundo digital agora. Não só o trabalho, mas o contato com a família e com os amigos, além de momentos de aprendizado e entretenimento, passam cada vez mais pelas redes. Neste programa, temos acesso a uma discussão crítica sobre essas tecnologias.

Veja também

Os cinemas de Rino Levi

Os cinemas cumpriram importante papel no processo de metropolização de São Paulo, introduzindo novos modos de lazer de massa e contribuindo para difundir outros parâmetros da vida urbana