Classificação indicativa: Livre

Senso Comum


(Gabriel Tantacoisa, 2020, 3min)

Ao reencontrar o livro O Homem Duplicado, de José Saramago, o artista foi tomado pelo desejo de discutir os temas abordados na publicação. No livro, uma das críticas que identificamos é a perda da identidade na pós-modernidade. Hoje, quando vemos uma unificação de desejos um Ocidente que se comporta de forma padronizada, o filme propõe debruçar-se sobre esta discussão. Estamos nos tornando um só, e a nossa principal ameaça talvez não seja só o vírus mortal.
 
[livre para todos os públicos]
 
A obra faz parte da segunda edição do Festival Arte como Respiro. Confira a programação completa

Veja também