Escritor e jornalista, Bernardo Carvalho estreou na literatura com o livro de contos Aberração, em 1993. Posteriormente, publicou oito romances, entre eles Os Bêbados e os Sonâmbulos, Teatro, Medo de Sade e O Sol se Põe em São Paulo. Ganhou os prêmios APCA e Portugal Telecom com os romances Mongólia e Nove Noites, do qual ele lê um trecho. Além desse, lê, da obra de Guimarães Rosa, “Sorôco, Sua Mãe e Sua Filha”.

Depoimento gravado em outubro de 2008.

Saiba mais sobre Bernardo Carvalho na Enciclopédia Itaú Cultural.

Ouça todos os episódios já disponíveis do podcast Escritores-Leitores aqui no site ou em aplicativos especializados, como o Spotify ou o Apple Podcasts, no celular ou no computador – basta pesquisar o nome dos programas.

ITAÚ CULTURAL

Presidente: Alfredo Setubal
Diretor: Eduardo Saron
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Kety Fernandes Nassar
Apresentação: Claudiney Ferreira
Produção audiovisual: Roberta Roque
Captação e edição de som: Tomás Franco (terceirizado)
Locução: Adriana Braga (terceirizada)
Trilha musical: “Jazz”, de Dia Musiq

O Itaú Cultural (IC), em 2019, passou a integrar a Fundação Itaú para Educação e Cultura com o objetivo de garantir ainda mais perenidade e o legado de suas ações no mundo da cultura, ampliando e fortalecendo seu propósito de inspirar o poder criativo para a transformação das pessoas.

Bernardo Carvalho (imagem: Julia Moraes)
Veja também

Cíntia Moscovich – Escritores-Leitores

Contista, romancista e cronista, a gaúcha Cíntia Moscovich comenta o cinismo e a picardia de Isaac Bashevis Singer e o humor do personagem Alexander Portnoy, de Philip Roth, ambos referência para sua literatura