Classificação indicativa: 12 anos

.dança pra esquecer o vô. é um estudo corporal que permeia a dança e o teatro, evocando a memória e o esquecimento de Antonio Marcondes. Carrega em sua origem um estudo do livro A Água e os Sonhos, de Gaston Bachelard, e uma investigação corporal do sistema esquelético e do sistema dos fluídos presente no corpo humano. 

Iniciada em março de 2014, no grupo de estudos práticos da coordenação motora, orientado pela intérprete e diretora Lu Favoreto (Cia Oito Nova Dança), a pesquisa apresentou a temática da memória envolvendo os arquétipos do velho e do bêbado. A partir daí, o intérprete Fabricio Licursi lançou seu olhar para a memória de Antonio Marcondes, seu avô materno: homem, pai de seis filhos, chefe de uma central de correios do interior de São Paulo, comunista, masson e bêbado.

Mais do que a representação e/ou interpretação desta “figura”, o solo trabalha na perspectiva de como o movimento pode acessar estados e situações cênicas através de um fluxo corporal que recupera a memória – o ancestral – para atualizar a sua identidade, a sua corporeidade no presente.

As narrativas acontecem em lapsos temporais – de movimento e fala – impedindo que o espectador acompanhe uma história linear, mas oferecendo fragmentos que possam provocar o espaço memorial e imagético de cada espectador.

.dança pra esquecer o vô. [com interpretação em Libras]
quinta 20 e sexta 21 de junho de 2019
às 19h
Piso -2 – 70 lugares

[duração aproximada: 45 minutos]

Entrada gratuita

distribuição de ingressos
público preferencial: uma hora antes do espetáculo | com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante
público não preferencial: uma hora antes do espetáculo | um ingresso por pessoa

Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

[classificação indicativa: 12 anos]

Ficha técnica

Concepção, direção e intérprete Fabricio Licursi
Orientação de pesquisa e direção de movimento Lu Favoreto
Cenografia e luz Marisa Bentivegna
Edição de som Marcelo Pelegrini/Surdina
Produção Corpo Rastreado

Veja também