por William Nunes de Santana

Entre o lançamento de um livro e a estreia de um filme, Fernanda Montenegro completa hoje 90 anos de idade – mais de 70 dedicados à dramaturgia. Praticamente a vida inteira no ofício que lhe deu tudo: família, amigos, reconhecimento, amor. Talvez por isso mesmo continue defendendo a cultura brasileira, servindo como exemplo por ser quem é. Uma referência para todos que amam a arte e a cultura do nosso país.

Agora em outubro, Fernanda lançou seu livro de memórias, Prólogo, Ato, Epílogo (2019) – escrito em parceria com a jornalista e escritora Marta Góes e distribuído pela Companhia das Letras –, deixando registrado, em forma de texto, todo o seu legado.

Fernanda Montenegro – 90 anos (imagem: Bob Wolfenson)

Ela – que já declarou não se ver como uma exceção e sim como parte de um ofício: o de ser atriz – sustenta, merecidamente, o título de matriarca da dramaturgia brasileira. Afinal, são décadas levando aos palcos e às telas personagens marcantes, ora adorados pelo público, ora odiados, tamanho seu talento para dar vida às mais diferentes personalidades.

Trabalhou com gigantes: Millôr Fernandes, Nelson Rodrigues – amigo que lhe escreveu três peças, incluindo O Beijo no Asfalto (1960) –, Paulo Autran, Ítalo Rossi, Nicette Bruno, Fernando Torres, Renata Sorrah, Fernanda Torres, entre tantos outros.

Veja também:
>>
Ocupação Nelson Rodrigues

Ganhou os mais diversos prêmios, sendo a única brasileira indicada ao Oscar em uma categoria de atuação – a de Melhor Atriz, em 1999 – por seu papel em Central do Brasil (1998), filme do diretor Walter Salles que recebeu a indicação de Melhor Filme em Língua Estrangeira no mesmo ano.

O que vem pela frente

Aos 90, Fernanda continua com força para atuar. Seu próximo papel nos cinemas será como Eurídice Gusmão, no filme A Vida Invisível (2019), que tem data de estreia marcada para 31 de outubro no Brasil.

O longa, dirigido por Karim Aïnouz, é uma livre adaptação do livro homônimo de Martha Batalha e disputa uma vaga entre os cinco indicados à categoria de Melhor Filme Internacional no Oscar 2020.

Pouco depois, em 12 de dezembro, a atriz volta às telonas em O Juízo, filme com roteiro de sua filha, Fernanda Torres, e direção de Andrucha Waddington.

Saiba mais sobre Fernanda Montenegro na Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras.

Veja também