Qual é a história da sua maior saudade?

Dos meus pais e da minha família quando eu morava no Brasil.

O que você mais quer agora?

Sinceramente… [risos]. Estou grávida de seis meses e o que mais quero é dinheiro suficiente na minha conta para sustentar a mim e ao meu filho por pelo menos um ano e meio, para eu poder ficar tranquila sem trabalhar até lá ou até quando sentir vontade.

Como você imagina o amanhã?

Bom, com um filho a caminho, imagino bastante alegria, existencialidade, emotividade, encanto e muita prece pela segurança, pela saúde e pelo bem-estar do pequeno. Isto é, me imagino mãe. Vivendo um dia de cada vez, no presente.

Quem é Lenna Bahule?

Uma ser humana mulher negra africana, moçambicana, descendente de Machope e Ajaua, taurina, agora mãe, inquieta, compassiva, ativista, emotiva, que ama a vida e as escolhas que faz para vivê-la com mais prazer e aventura.

A cantora Lenna Bahule (imagem: divulgação)

Um Certo Alguém
Em Um Certo Alguém, coluna mantida pela redação do Itaú Cultural (IC), artistas e agentes de diferentes áreas de expressão são convidados a compartilhar pensamentos e desejos sobre tempos passados, presentes e futuros.

Os textos dos entrevistados são autorais e não refletem as opiniões institucionais

Veja também

Mayara Constantino, um certo alguém

“Tenho tendência a sempre querer ir embora, amo ser estrangeira. Desejo ser um corpo que se move na intenção de absorver e propor”, diz a atriz