*Atualização em 14h56 de 22 de outubro: as vagas para as duas turmas da oficina estão esgotadas.

Toda língua contém suas potencialidades poéticas únicas – quais são as da Língua Brasileira de Sinais (Libras)? Para explorar esse tema nos seus vários aspectos e estimular a prática da poesia, o educador Edinho Santos, do Itaú Cultural, orienta nos dias 6, 7 e 8 de novembro a Oficina de Poesias em Libras, em duas turmas – a primeira das 10h às 12h e a segunda das 16h às 18h. A atividade compõe o Festival de Cultura Surda, que ocorre de 3 a 8 de novembro (logo, será publicada a programação do evento).

Veja também:
>>
Edinho Santos escreve sobre Abdias Nascimento na série Recortes sobre

A oficina é exclusiva para pessoas fluentes em Libras e voltada para iniciantes em poesia. Ela conta com teoria, debate e práticas poéticas. Acesse os formulários para se inscrever na turma da manhã ou na turma da tarde. Cada turma tem 15 vagas, preenchidas por ordem de inscrição. As inscrições ficam abertas até 27 de outubro ou quando acabarem as vagas.

No primeiro encontro, vão ser discutidas definições de poesia e dos espaços em que ela é declamada, como os slams e os saraus. No segundo, fala-se dos movimentos brasileiros de slam, da relação entre poesias em português e em Libras e de poesia marginal. Por fim, no terceiro, são tratados os recursos expressivos da Libras – espaço visual, classificadores, uso do som, ritmo e configurações de mão.

Edvaldo Carmo dos Santos, o Edinho Santos, é educador surdo do Itaú Cultural. Atua em várias áreas. Como poeta, tem participação no Slam do Corpo e se classificou entre os cinco melhores no Slam SP. Como ator, participou do filme O Matador. Como produtor, trabalhou no Vibração, no Bloco Vibramão e no Festival de Cultura Surda, do Itaú Cultural. Como ativista negro e surdo, compôs a organização do Congresso Nacional Social de Inclusão Negros Surdos. Na educação, também compôs equipes do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM/SP), do Museu do Futebol e do Museu Afro Brasil.

O Festival de Cultura Surda do Itaú Cultural, antes conhecido como Setembro Azul, tem como objetivo trazer destaque para a arte e a cultura surda. Neste ano, o evento discute os processos criativos de diversas linguagens artísticas em sua relação com a língua de sinais e as especificidades das pessoas surdas. Atuação, humor, poesia, artes visuais, produção cultural e atuação no meio digital são as áreas que serão exploradas por meio de painéis, debates e oficinas.

Oficina de Poesia em Libras
com Edinho Santos
sexta 6, sábado 7 e domingo 8 de novembro de 2020
duas turmas (15 vagas cada) – das 10h às 12h e das 16h às 18h

inscreva-se pelos formulários – turma da manhã | turma da tarde

on-line – plataforma virtual a ser informada

Veja também

Jarid Arraes, um certo alguém

“Faço o exercício de não pensar muito no futuro. Viver com a cabeça esticada para o amanhã pode causar uma dor danada”, diz a escritora