Nesta terceira semana da mostra Infâncias plurais, a música é a estrela. Em vídeos curtos que operam com diferentes gêneros audiovisuais – documentário, animação, ficção –, o funk carioca, a suça tocantinense, a catira mineira, além de outras manifestações como a ciranda, são representados. Pegue a saia rodada, bata na palma da mão e vamos lá!

Assista agora à Na pisada da suça, de Liubliana Silva Moreira Siqueira; Eu vim de lá!, de Wagner Aparecido Miguel; Escuta-me, de Christiane Teixeira Sampaio; Xavierzin na escola de funk, de Carlos José Moura de Carvalho; No tempo da catira, de Aline Moraes Silva; e A ciranda do tear, de Catarina Vasconcelos Cordeiro Alexandro.

Infâncias plurais

Entre outubro e novembro de 2020, o Itaú Cultural (IC) e o Instituto Alana realizaram o ciclo Infâncias plurais, que propôs encontros e criação de projetos audiovisuais sobre infância e adolescência. Os curtas-metragens produzidos pelos participantes serão lançados em sessões semanais aqui no site.

Os participantes do ciclo, que produziram esses e os demais vídeos, foram selecionados por meio de edital. O objetivo do Infâncias plurais é proporcionar a troca de saberes com respeito às culturas da infância e democratizar o acesso a conteúdos culturais para a faixa etária de 7 a 14 anos.

Saiba mais na live de lançamento, que teve a presença do filósofo Renato Noguera, além de Tatiana Prado, do IC, e Raquel Franzim, do Alana.

Veja também