Realizado com o apoio do programa Rumos Itaú Cultural, o site Tocando Pífanos traz um amplo e constantemente atualizado mapeamento das bandas de pífano de Pernambuco. A página é resultado de pesquisas que a produtora Página 21 faz desde 2010 sobre essa manifestação artística e cultural – que, como mostra o projeto, tem grande relevância na formação da identidade nacional.

Além de registros sonoros e audiovisuais de algumas das mais de 80 bandas mapeadas, a recém-lançada página traz conteúdos como entrevistas com músicos, pesquisadores e outras pessoas ligadas ao universo do pífano.

Florêncio Henrique Lopes, Orlando Tadeu Souza de Lima (Pirainha), Alberto Marques Gomes (Pelé) e Samuel de Nascimento Araújo, da Banda de Pífano Raça Negra Boavistana, um dos cerca de 80 conjuntos já mapeados pelo projeto (imagem: divulgação)

Quem não tem familiaridade com esse universo encontra no site uma série de informações para conhecê-lo, como textos que apresentam as características centrais e a história do instrumento – espécie de “avô da flauta transversa”, como define o musicólogo Daniel Magalhães, pesquisador convidado do projeto, nesta matéria publicada no site do Itaú Cultural em 2019. Aqueles que já são íntimos do pífano, por sua vez, podem consultar uma seleção de partituras.

Ao lado de outras iniciativas da Página 21, o site constitui uma ação de salvaguarda e integra os esforços para tornar as bandas de pífano um Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.

Veja também

Ricardo Vignini – Toca Brasil

Violeiro, estradeiro, compositor e produtor, Ricardo Vignini fala sobre sua produção incessante de causos, músicas e parcerias