A Cátedra Olavo Setubal, durante 2017, teve como seu titular o arquiteto, designer gráfico e gestor cultural Ricardo Ohtake. Ele, em conjunto com o professor Martin Grossmann, ministrou um curso livre (em paralelo aos encontros tradicionais da cátedra). As reuniões à parte buscavam refletir sobre a importância de alguns dirigentes culturais, o papel de algumas instituições do ramo e a relevância das grandes exposições de artes visuais. Como resultado desse curso, foram elaborados artigos, que selecionamos e apresentamos a seguir.

“Além da contemplação: a gestão cultural de Walter Zanini”, por Diego de Kerchove

“Um turbilhão sublime: Mário de Andrade e o Departamento de Cultura de São Paulo”, por Eduardo Augusto Sena

“Susana Yamauchi: por uma formação contemporânea e interdisciplinar de dança”, de Josie Berezin

“O alto custo de promover arte militante”, por Priscila Machado Nunes

Veja também

Blockchain e a Economia Criativa | Priscila Wilhelm

A pesquisa Blockchain e a Economia Criativa, produzida pela pesquisadora Priscila Kneipp Barbuy Wilhelm, foi contemplada pelo Programa Observatório Itaú Cultural de Pesquisa em Economia da Cultura 2017, na carteira Pesquisa em Andamento