A exposição Tunga – conjunções magnéticas, realizada pelo Itaú Cultural (IC) em parceria com o Instituto Tunga e o Instituto Tomie Ohtake, mostrou cerca de 300 obras de Antônio José de Barros Carvalho e Mello Mourão (1952-2016), o Tunga.

Para celebrar o artista, que se tornou uma referência das artes visuais do Brasil pelo estilo único e refinado de criação, o IC lança a publicação sobre essa mostra, apresentando a extensão da obra de Tunga em harmonia com sua prática e poética plástica.

Em seus trabalhos, o artista costumava explorar uma diversidade de suportes, como ímãs, dentes, ossos, feltro e vidro, para criar desenhos, esculturas, objetos, instalações, vídeos e performances, revelando seus múltiplos interesses.

Acesse a publicação exclusiva abaixo ou neste link. Boa leitura!

Veja também