1. Diane Lima - Diálogos Ausentes (2016)
  2. Dalton Paula – Diálogos Ausentes (2016)
  3. Fernanda Júlia - Diálogos Ausentes (2016)
  4. Ângelo Flávio – Diálogos Ausentes (2016)
  5. Yasmin Thayná - Diálogos Ausentes (2016)
  6. Viviane Ferreira – Diálogos Ausentes (2016)
  7. André Novais Oliveira – Diálogos Ausentes (2016)
  8. Juliana Vicente – Diálogos Ausentes (2016)
  9. Renata Felinto – Diálogos Ausentes (2016)

A exposição que ficou em cartaz no Itaú Cultural em dezembro de 2016 e janeiro de 2017 ganha espaço agora no Galpão Bela Maré, no Rio de Janeiro, em uma parceria com o Observatório de Favelas. Artistas individuais e coletivos utilizam obras como pinturas, instalações, ensaios fotográficos, curtas-metragens e registros de performances e espetáculos teatrais para retratar as múltiplas faces das vivências negras no Brasil.

A mostra nasce de um ciclo de debates que integram a programação do Itaú Cultural. Nesses encontros, artistas negros são convidados para debater a produção de arte nacional nas mais diversas áreas de expressão. Entre 2016 e 2017, foram realizadas conversas sobre música, teatro, cinema, literatura e dança. A seleção de obras contempla trabalhos de Aline Motta, André Novais Oliveira, Ângelo Flávio, Capulanas Cia. de Arte Negra, Dalton Paula, Eneida Sanches, Eustáquio Neves, Fernanda Júlia/Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas (Nata), Gessica Justino, Heberth Sobral, Juliana Vicente, Larissa Fulana de Tal, NEGR.A – Coletivo Negras Autoras, Renata Felinto, Sérgio Adriano H, Viviane Ferreira e Yasmin Thayná.

Um jantar brasileiro, da série Estandarte, Heberth Sobral - foto: Heberth SobralBarbeiragem, desce o pente corre a trilha; Gessica Justino - foto: Thaysya BarbosaEustáquio Neves, A Boa Aparência - foto: divulgaçãoEustáquio Neves, A Boa Aparência - foto: divulgaçãoRenata Felinto, Também Quero ser SexyLarissa Fulana de Tal, Lápis de CorTranse Iluminado, Eneida Sanches

A curadoria de Diálogos Ausentes é de Diane Lima e Rosana Paulino, que destacam não só a variedade da mostra, mas também sua força e importância: “Várias das obras aqui reunidas ultrapassam classificações rígidas e tangenciam diferentes áreas de expressão – podem ser vistas como importantes documentos de como se define a própria arte contemporânea. São obras que não acabam em si mesmas, que se realizam de fato quando entram em contato com o outro, deslocando o olhar de quem as olha. Formam uma diversidade de discursos e escolhas estéticas que questionam e fraturam o que muitos associam a um fantasioso imaginário afro-brasileiro”. 

 

Diálogos Ausentes – mostra

abertura
sábado 30 de setembro de 2017
às 19h

visitação
sábado 30 de setembro de 2017 a domingo 10 de dezembro de 2017
terça a sexta 10h às 19h

Galpão Bela Maré (Rua Bittencourt Sampaio, 169, Maré [entre as passarelas 9 e 10 da Avenida Brasil], Rio de Janeiro/RJ)

Entrada gratuita

[classificação indicativa: 14 anos]

Veja também