No Bar Amarelinho, reduto carioca de resistência artística e política no coração da Cinelândia, Conceição fala sobre a mudança para o Rio de Janeiro na década de 1970, relembra o primeiro encontro com Oswaldo – que depois se tornou seu marido – e o luto que viveu após a morte dele.

Neste vídeo também falam Angela Bispo, amiga que acompanhou a trajetória da escritora na cidade e que relata a sua perspectiva de observar Conceição "ganhando o mundo", como ela diz, e Silvano Fidelis, também amigo, que conta como foi dividir uma casa com a escritora nesses primeiros anos cariocas.

Gravações realizadas em março de 2017 no Rio de Janeiro/RJ.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Ana de Fátima Sousa
Coordenadores do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Carlos Costa e Jader Rosa
Entrevista: Thiago Rosenberg
Captação: André Seiti
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes
Produção audiovisual: Caroline Rodrigues
Captação de imagem e edição: Richner Allan
Som direto: Tomás Franco (terceirizado)