O Itaú Cultural, a Biblioteca Nacional, o Instituto Moreira Salles e a Pinacoteca do Estado de São Paulo firmaram acordo para a produção de uma plataforma on-line que disponibilizará, a partir de março de 2017, as brasilianas – coleções iconográficas ligadas à cultura brasileira – dessas quatro instituições.

Ara Aracanga, Ara Cryssosema Pl. 7: uma das 30 cromolitografias de pássaros brasileiros realizadas a partir dos desenhos do naturalista francês J. T. Descourtilz para sua obra Ornitologia Brasileira ou História dos Pássaros do Brasil, publicada em Londres, de 1854 a 1856Benguela, Congo PI. 9: litografia colorida à mão, parte da obra Malerische Reise in Brasilien, 1835. No começo do século XIX, havia uma clara noção da diversidade das etnias dos cativos africanos que chegavam em grandes quantidades, até a extinção do tráfico em 1850. Os escravos eram cabinda, mina, benguela, congo, mongolo, quinoa, rebolo ou moçambiques e é assim que Johann Moritz Rugendas os retrata nestas litografias, destinadas a mostrar ao público europeu as variadas nações de africanos levados à força ao Brasil (foto: Edouard Fraipont)

O portal brasilianaiconografica.art.br deverá conter inicialmente 2 mil obras, que remontam à chegada dos artistas viajantes ao Brasil, no século XVI. Além de imagens em alta definição das obras, será fornecida informação catalográfica, contextual e enciclopédica sobre elas.

A Brasiliana Itaú é um dos maiores acervos corporativos de memória histórica e visual brasileira. Reúne 2.529 itens, entre pinturas, álbuns iconográficos, livros de artistas, mapas e manuscritos. Parte do acervo que será exposto no site é exibido permanentemente no Espaço Olavo Setubal, museu sediado no 4o e no 5o andar do Itaú Cultural. Nele estão disponíveis ao público 1.300 obras, que compõem não só a Brasiliana, como também outra coleção do instituto, a Numismática.

A Coleção Brasiliana da Biblioteca Nacional guarda livros sobre o Brasil desde o século XVI até o fim do século XIX. Já o acervo do Instituto Moreira Salles conta com cerca de 2 mil imagens, entre desenhos, aquarelas, gravuras e mapas, obras de mais de 200 artistas do século XIX. Por fim, a Pinacoteca possui 500 obras de arte.