O legado de Abdias Nascimento na arte e na militância negra é analisado pelo poeta Nelson Maca, pelo consultor do Berkman Center (Universidade Harvard) Paulo Rogério, pela coreógrafa, diretora e cineasta Carmem Luz, pelo presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues, pelo cientista social Carlos Moore e pelo escritor Éle Semog.

Maca relaciona sua própria poesia com a interferência causada pela arte de Abdias, através de uma criação que pretende atingir algo além do entretenimento. O consultor Paulo Rogério fala sobre a influência de Abdias no entendimento do papel do negro no mundo, sobre seu pioneirismo em trazer a estética negra para o debate e sobre sua missão em apresentar novas narrativas. Carmem Luz reconhece em si mesma o legado de Abdias em continuar a pensar a experiência negra no mundo.

Para o presidente do Olodum, Abdias Nascimento foi pioneiro em denunciar o racismo institucional no Brasil. Já Carlos Moore fala sobre a importância do pan-africanismo para Abdias e como era esse o ponto central em sua busca por novas possibilidades de construção de uma sociedade com novos parâmetros. Por fim, o escritor Éle Semog relaciona seus projetos políticos com a realidade atual, principalmente no que diz respeito aos discursos emancipatórios, que visam à possibilidade de exercício de direitos.

Depoimentos gravados para a Ocupação Abdias Nascimento em agosto e setembro de 2016, em Salvador/BA e no Rio de Janeiro/RJ.

A exposição fica em cartaz de 17 de novembro de 2016 a 15 de janeiro de 2017, no Itaú Cultural, em São Paulo/SP.

Saiba mais sobre o evento e a programação aqui.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Ana de Fátima Sousa
Coordenadores do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Carlos Costa e Jader Rosa
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual: Paula Bertola
Entrevista: Duanne Ribeiro e Fernanda Castelo Branco
Captação: Richner Allan e Gabriela Barreto (terceirizada)
Edição: Richner Allan
Técnico de som: Tomás Franco (terceirizado)
Paisagem sonora: Renato Gama

Veja também

Conceição Evaristo na ABL?

Uma mobilização online aposta no nome da escritora, homenageada em 2017 pelo Ocupação, para ocupar a cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras