ATENÇÃO! Acompanhe a transmissão online ao vivo de todas as mesas e painéis do evento (o link só é válido na hora das transmissões - de 28 a 30 de novembro, das 16h30 às 22h). A transmissão contará com tradução simultânea em português e espanhol.

Três eixos temáticos nortearão o evento Pensamentos e Ações – Seminário Internacional de Cultura e Formação, que acontece no Itaú Cultural, de 28 a 30 de novembro. Arte e Cultura na Vida das Pessoas; Mediação, Formação e Educação; e Estratégias e Possibilidades. Com o objetivo de discutir formação e arte no Brasil e na América Latina, a partir desses temas, o evento inclui mesas-redondas diárias e painéis de relatos de experiência.

O encontro de três dias terá transmissão ao vivo das palestras e painéis pelo site do Itaú Cultural, com tradução simultânea em português e espanhol. A cobertura do seminário poderá ser acompanhada também pelo blog do evento.

No primeiro dia, 28, a mesa falará sobre Arte e Cultura na Vida das Pessoas, das 16h30 às 19h30. Com mediação de Ilana Seltzer Goldstein, o debate terá como participantes Celio Turino (Cultura Viva e Pontos de Cultura pela América Latina), Jesús Carillo (Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri, Espanha) e Marcelo Evelin (Núcleo do Dirceu). Turino fará um balanço do programa Cultura Viva, do Ministério da Cultura, que criou mais de 3 mil Pontos de Cultura em cerca de mil municípios. Jesús Carillo falará sobre a atual crise institucional pela qual estão passando os museus de arte. Já Marcelo Evelin contará sobre a experiência do Núcleo do Dirceu, galpão artístico em Teresina (PI) onde são desenvolvidos diversos projetos e criações comprometidas com a autonomia artística horizontal.

Mediação, Formação, Educação é o tema da mesa do dia 29, com mediação de José Marcio Barros e participação de Francisca Caporali (Ja.Ca – Jardim Canadá Centro de Arte e Tecnologia, em Belo Horizonte), Janaína Melo (Escola do Olhar, do Museu de Arte do Rio/MAR) e José Mac Gregor (Instituto de Cultura do Município de Querétaro, no México). Esta mesa propõe uma reflexão sobre o tema em dois eixos: os limites e os alcances da educação não formal e sua relação com a educação formal; e os diferentes agentes que, no mundo contemporâneo, realizam trabalho de formação em arte e cultura.

Mediada por Cibele Rizek, a última mesa, Estratégias e Possibilidades, que acontece no dia 30, os debatedores Carlos Rendon, Fernando García Barros e Ivana Bentes farão uma reflexão sobre metodologias para o desenvolvimento de processos educativos que não eliminem a sensibilidade, a liberdade, a criatividade, a curiosidade, o criticismo e a alteridade. Rendon abordará o projeto Museo y Territorios, estratégia de construção de pontes e de diálogo entre o Museu de Antioquia (Colômbia) e a comunidade. O projeto mARTadero, de Cochabamba (Bolívia), será o caso abordado por Fernando García Barros. Já Ivana Bentes falará sobre os projetos coordenados por ela: Laboratório Cultura Viva, de apoio e fomento à produção audiovisual dos Pontos de Cultura, em parceria com o MinC, e Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ.

Painéis

Em todos os dias do seminário, a programação é encerrada com quatro painéis, sempre das 20 às 22 horas. Nessa programação, o público acompanhará a apresentação de experiências e projetos de naturezas distintas (sociedade civil, governamental, grupos artísticos etc.) que têm realizado mediação, formação e estratégias próprias visando a qualidade de vida das pessoas.

Dia 28

Os participantes são Afonso Oliveira, Alexandre Sequeira, Lula Gonzaga e Celso Athayde.

Afonso Oliveira apresentará o Método Canavial, da Zona da Mata de Pernambuco, ferramenta de formação em produção cultural para projetos coletivos e comunitários, criado em 2008.

O projeto Nazaré do Mocajuba, desenvolvido em uma vila de pescadores da região amazônica, será o tema abordado por Alexandre Sequeira. Ele fotografou os moradores e reproduziu em imagens em tamanho real os objetos pessoais dos retratados, como cortinas, lençóis, toalhas de mesa e redes. O curioso é que a maioria das pessoas fotografadas nunca tinha se visto em uma fotografia.

Lula Gonzaga falará sobre o Ponto de Cultura Cinema de Animação, criado em 2005 em Gravatá (PE). O projeto consiste em oficinas itinerantes de animação e desenho animado, que ocorrem em comunidades indígenas e quilombolas, casas paroquiais, assentamentos e pontos de cultura de diversas cidades.

Completando o primeiro dia, Celso Athayde falará sobre a Central Única das Favelas (Cufa), presente em todo o Brasil e em 17 países.

Dia 29

Marie Ange Bordas apresentará o projeto Tecendo Saberes, que valoriza a identidade de comunidades tradicionais e indígenas brasileiras, com a criação de livros infantis que representem e divulguem um repertório contemporâneo dos costumes dessas comunidades, tudo pelos olhos das suas crianças.

Depois Andréa Freire falará sobre o Pontão de Cultura Guaicuru, de Campo Grande (MS), associação cultural que articula ações que fomentam o relacionamento e a convivência entre grupos culturais e artísticos distintos, como teatro, cinema, música e fotografia.

Criado em 1980, em Barbacena (MG), o grupo de teatro Ponto de Partida será o tema de Regina Bertola. No currículo da trupe estão 32 espetáculos, todos tendo como tema a cultura brasileira. O grupo ainda atua na música, com a Bituca: Universidade de Música Popular e o coro Meninos de Araçuaí. O projeto mais recente do grupo é o Corredor Cultural Ponto de Partida.

Jacqueline Baumgratz encerra os painéis do dia 29 falando sobre as ações da ONG Cia. Cultural Bola de Meia, fundada em 1989, em São José dos Campos (SP).

Dia 30

Fechando a programação dos painéis, Carol Tokuyo apresentará a Universidade Livre Fora do Eixo (UniFdE), que articula mais de 450 campi de formação livre em todas as regiões do país e envolve cerca de 2 mil pessoas.

O projeto educativo da Bienal do Mercosul, que já atendeu 1.163.351 alunos, será o tema do painel de Mônica Hoff.

Sally Mizrachi falará sobre o Lugar a Dudas, laboratório de fomento ao conhecimento da arte contemporânea, situado em Cáli, na Colômbia.

Gustavo Wanderley fecha o terceiro dia de painéis falando sobre o projeto ArteAção, criado há seis anos pela Casa da Ribeira, em Natal (RN), e voltado para jovens de 14 a 18 anos.


Pensamentos e Ações − S
eminário Internacional de Cultura e Formação
quarta 28 a sexta 30 novembro 2012
das 16h30 às 22h
Sala Itaú Cultural − 247 lugares

Entrada franca - ingressos distribuídos com meia hora de antecedência

[livre para todos os públicos] L