Renata Aragão conta como foi chamada pelo arquiteto e designer Sergio Rodrigues para organizar, pensar e estruturar seu instituto, e discute seus objetivos ao preservar e divulgar o acervo. Fala da institucionalização dessa organização e do desafio que é pensar a estruturação da memória hoje. Diretora-executiva do instituto, trata da organização do acervo – que hoje passa pela pesquisa, pela documentação e pela preservação – e de três frentes principais: vida pública, vida pessoal e vida profissional. Ressalta ainda que o acervo é documental, embora muitos acreditem ser de mobiliário.

Depoimento gravado durante o Encontro Memória e Gestão de Acervos: Arte, Arquitetura e Design, em outubro de 2016, na sede do Itaú Cultural, em São Paulo/SP. Com legendas em português e interpretação na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Saiba mais sobre Sergio Rodrigues na Enciclopédia Itaú Cultural.

Assista a outros depoimentos coletados durante o evento.

Créditos
Presidente: Milú Villela
Diretor-superintendente: Eduardo Saron
Superintendente administrativo: Sérgio Miyazaki
Gerente do Núcleo de Comunicação e Relacionamento: Ana de Fátima Sousa
Entrevista: Amanda Rigamonti
Gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura: Claudiney Ferreira
Coordenadora de conteúdo audiovisual: Kety Fernandes
Produção: Jahitza Balaniuk
Captação e edição de vídeo: Bela Baderna
Intérprete de Libras: Naiane Olah (terceirizada)

Veja também
Highlight large memoriacast 700x360 1

Memóriacast 1 com Flávia Borges

O Itaú Cultural e o Ministério da Cultura apresentam o novo projeto do blog Centros de Memória – o Memóriacast. Publicado sempre na...