obra: Almofada de Penas
selecionado: Joseph Specker

“Três acontecimentos da minha infância influenciaram o surgimento da ideia do projeto: ter crescido em Montevidéu, no ateliê de uma ceramista brasileira, minha mãe; ter sido The Nightmare Before Christmas (1993) o primeiro longa-metragem de animação em stop motion ao qual assisti e ter lido na escola o livro de Horacio Quiroga, Cuentos de Amor, de Locura y de Muerte, onde está inserido o conto ‘El Almohadón de Plumas’ ”.

Joseph Specker é o diretor da animação para adultos Almofada de Penas, projeto selecionado pelo Rumos 2013-2014. O longa é inspirado no conto uruguaio “El Almohadón de Plumas” e para sua execução foram construídos bonecos com uma tecnologia específica, criada pelos profissionais da equipe do filme.

Imagem do processo de criação de Almofada de PenasImagem do processo de criação do longa Almofada de Penas.Retrato de Jordão e Allicia. Imagem do processo de criação do longa Almofada de Penas.

O roteiro é uma adaptação do conto do escritor uruguaio Horacio Quiroga (1878-1937), cuja obra aborda predominantemente temáticas sombrias, sobrenaturais e parapsicológicas – fato que lhe rendeu comparações com o norte-americano Edgar Allan Poe (1809-1849).

No enredo, Alicia e Jordão são recém-casados e com grandes expectativas sobre o que seria a vida a dois, mas se confrontam com a realidade, que não corresponde aos anseios gerados. Alicia tem uma doença inexplicável, em que delírios e pesadelos se confundem com a realidade. Três meses depois da lua de mel, ela entra em depressão, consequência da relação com o taciturno e castrador Jordão.

Por se tratar de uma trama psicológica, Joseph destaca que a representação dos movimentos dos personagens foi um grande desafio. “Os pequenos trejeitos e expressões precisavam reforçar o clímax psicológico”, destaca. Esse é um dos motivos pelos quais o curta foi construído em stop motion, que explora o lúdico e a veracidade das ações. “O espectador, iludido com o fato de os bonecos estarem vivos, associa o mundo lúdico e imaginário de sua infância e se confronta diretamente com a retorcida realidade da história”, destaca Joseph.

A utilização da técnica do stop motion permite ainda dialogar de forma interdisciplinar com artistas de diversas áreas – iluminação, fotografia e modelagem, por exemplo. Os bonecos são esculpidos à mão, vestidos com trajes de época e inseridos em cenários construídos e fotografados quadro a quadro. Durante o processo de edição os personagens ganham vida e a história, narrativa.

“A tecnologia de construção dos ‘puppets’ é inspirada nas grandes produções de Hollywood, de estúdios de animação como a Laika – que trabalha exclusivamente com a técnica de stop motion –, e adaptada aos recursos existentes no país”. Joseph ainda conta que as tecnologias utilizadas nesses filmes internacionais não são completamente reveladas, por isso a necessidade dos estudos que ele e a equipe vêm desenvolvendo.

Para que os bonecos pudessem satisfazer às necessidades de movimentação e expressividade exigida pelos animadores, a equipe do longa-metragem desenvolveu armações de aço inox com sistemas mecânicos de articulação, posteriormente revestidas de silicone. A técnica permite a ampliação dos movimentos dos bonecos, assemelhando-os ao funcionamento do esqueleto humano. Para as expressões faciais foi construído um sistema de troca de bocas e sobrancelhas que se encaixam por meio de ímãs.

Almofada de Penas está em produção e seu lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2016.

Veja também
Highlight large captura de tela 2017 10 02 a%cc%80s 11.49.57

"O Menino e o Mundo", de Alê Abreu

Mesmo um leigo em cinema de animação, como eu, percebe já ao primeiro contato com O Menino e o Mundo que está diante de um filme extraordinário, que leva a um ponto extremo as possibilidades expressivas e poéticas desse gênero.