Em outubro, a cultura surda está em destaque na terceira edição do Festival Arte como Respiro. Serão apresentados 35 poemas declamados na Língua Brasileira de Sinais (Libras) ou Visual Vernacular (VV), produção dos selecionados pelo edital de emergência lançado em abril deste ano. São quatro blocos temáticos, que serão publicados aqui no site nos sábados 10, 17, 24 e 31, sempre às 17h.

Empoderamento Feminino abre o ciclo, no dia 10. São 12 narrativas sobre o movimento feminista e a importância da luta contra a opressão às mulheres e pelo direito à igualdade. Já no dia 17, é a vez de Empoderamento Surdo, com oito poesias sobre a necessidade de a comunidade surda ganhar espaços de visibilidade e de decisão política. Depois, Cotidianos, no dia 24, reúne sete visões sobre elementos do dia a dia, realçados pela voz poética. Por fim, no dia 31, Reflexões Poéticas traz poetas que tratam das suas experiências subjetivas e perspectivas de mundo.

Conheça os artistas que compõem cada bloco e detalhes das suas obras nas listagens abaixo. Cada um dos blocos fica disponível por 15 dias após a postagem.

Festival Arte como Respiro – terceira edição | Poesia Surda
sábados 10, 1724 e 31 de outubro
lançamento às 17h – os blocos ficam disponíveis por 15 dias

on-line – site do Itaú Cultural

Empoderamento Feminino
sábado 10 de outubro

Acesse aqui após as 17h do dia 10 de outubro

Ana Clara Feitosa Palhares (DF)
“Feminicídio”, Visual Vernacular

Angela Eiko Okumura (SC)
“Dia Internacional da Mulher”, Libras

Cinthia de Oliveira Ramos Kazan (RJ)
“Amor Próprio”, Libras

Cristiane Esteves de Andrade (SP)
“Descoberta”, Visual Vernacular

Keli Teixeira da Silva (RS)
“Se Olhar Mulher”, Libras

Lara Gomes Silva (SP)
“Rótulos”, Libras

Letícia Lima do Nascimento (PE)
“Uma Flor que Tem Nome”, Libras

Luana Albuquerque Corrêa dos Santos (PE)
“Sobre Lágrimas e Sororidade”, Libras

Marina Figueiredo de Souza (CE)
“Encanto da Flor”, Libras

Natália Carvalho Lóssio de Alencar (DF)
“Girassol”, Libras

Tamara Pereira da Silva Machado (PB)
“Luta Feminista”, Libras

Yanna Bárbara de Souza Porcino (PE)
“Padrão de Beleza”, Libras

[classificação indicativa: 12 anos]

Empoderamento Surdo
sábado 17 de outubro

Acesse aqui após as 17h do dia 17 de outubro

Andréia Cristina de Lima (DF)
“Mãe e Filho eram Mãos”, Libras

Bruna da Silva Branco (RS)
“Eu Não Sou”, Libras

Roberto Silvestre Castejon (GO)
“Língua está Morta?”, Libras

Brenda de Oliveira Artigas (SC)
“Uma Mensagem para Você, Filha”, Libras

Diegho da Silva Lima (PR)
“Proibição das Mãos”, Libras

Cíntia Santos de Oliveira (CE)
“Surdentidade Anônima”, Libras

Francinei Rocha Costa (RS)
“Libras como Ascensão”, Libras

Rennally Barbosa Antunes de Melo (PB)
“Um Mundo de Nãos”, Libras

[livre para todos os públicos]

Cotidianos
sábado 24 de outubro

Acesse aqui após as 17h do dia 24 de outubro

Bruno Ramos (RJ)
“Carrapato”, Visual Vernacular

Anna Luiza Valente Arruda Lisboa Guimarães Maciel Nardes (SC)
“Whatsappando”, Visual Vernacular

Cristiano José Monteiro (PE)
“Fórmula 1 Ayrton Senna”, Visual Vernacular

João Pedro Acciari da Silva Franco (SP)
“Homenagem a São Jorge”, Visual Vernacular

Helio Alves de Melo Neto (MG)
“A Piscina”, Visual Vernacular

Silas Alves de Queiroz (RJ)
“O Quadro Mágico”, Visual Vernacular

Rafael Cavichoolli Teixeira (SP)
“Uma Viagem no Túnel do Tempo”, Visual Vernacular

[livre para todos os públicos]

Reflexões Poéticas
sábado 31 de outubro

Acesse aqui após as 17h do dia 31 de outubro

Bruno Vital Alcântara dos Santos (SP)
“O Sonho”, Libras

Suellen de Magalhães Gomes (CE)
“Empatizar”, Visual Vernacular

Felipe Nicastro Correia da Silva (SP)
“Coração Vivido”, Libras

Sandyla Stocler Zonta (MG)
“Doença Lúpus”, Libras

Gleice do Nascimento Genaro (SP)
“Vida Monótona”, Libras

Sabrina Denise Ribeiro (SP)
“(IN) Existência”, Libras

Rimar Ramalho Segala (SP)
“Tudo Passa”, Libras

Jonathan Alves de Oliveira (PE)
“Nos Braços da Razão”, Libras

[classificação indicativa: 12 anos]

Veja a programação completa da terceira edição do Festival Arte como Respiro.

Veja também