No universo do roteirista Marcelo Saravá, não há diferença entre você, leitor, e os personagens dos filmes, livros, peças de teatro etc. – todos são reais, existem de verdade. Mas nem todos têm a ficha limpa... um assassinato foi cometido. Quem você vai chamar?

Meta – Departamento de Crimes Metalinguísticos, é claro. Na história em quadrinhos assim intitulada que Saravá lança em dezembro na Comic Con Experience, esse é o nome da polícia secreta que investiga crimes na divisa entre realidade e ficção. Com exclusividade, o Itaú Cultural publica o primeiro capítulo da HQ – um dos projetos contemplados pelo programa Rumos Itaú Cultural 2017-2018 –, que pode ser lida a seguir ou na nossa página no Issuu.

Além do texto de Saravá, Meta tem desenhos de André Freitas, cores de Omar Vinõle e letras e design de Deyvison Manes. No capítulo inicial, o mistério de que falamos no primeiro parágrafo se coloca: um desenhista foi assassinado, e os suspeitos são criaturas ficcionais. A HQ é recheada de intertextualidade com artistas brasileiros e internacionais – ao todo, 19 referências, como Laerte Coutinho, Jeff Smith, Carlos Ruas, Daniel Azulay e Juan Giménez.

Para saber mais sobre a HQ, leia uma entrevista com o roteirista, quando o projeto ainda estava no começo. Saravá comenta suas influências e os objetivos estéticos do projeto. Acesse também a página Meta – Departamento de Crimes Metalinguísticos no Facebook e siga as novidades.

Veja também