A Cicatriz É a Flor, que também integra a mostra Todos os Gêneros: Poéticas da Sexualidade, e A Peleja da Voz com a Língua – a Saudade, uma estreia, são as atrações de setembro da programação De Vez em Quarta, Teatro, do Itaú Cultural. As apresentações acontecem sempre às 20h, com entrada gratuita e ingressos distribuídos com meia hora de antecedência.

Com direção de Georgette Faddel, A Cicatriz É a Flor será apresentada no dia 10, com tradução em Libras. A peça tem texto de Newton Moreno e conta a história da separação de um casal de mulheres, uma delas tatuadora e escarificadora. Durante a relação, a história das duas foi sendo escrita com cortes por todo o corpo da namorada. Agora, a última palavra, a flor de sangue do último corte, vai brotar com força poética.

Inspirado no tema Brasil-Portugal, A Peleja da Voz com a Língua é um monólogo cantante, modalidade criada por Numa Ciro, que assina o roteiro e atuaSílvia Lourenço e Janaina Leite integram o elenco de A Cicatriz é a FlorA Cicatriz é a Flor conta conta a história da separação de um casal de mulheresNuma Ciro estrela A Peleja da Voz com a Língua – a SaudadeEspetáculo de Numa Ciro é inspirado no tema Brasil-Portugal

A cenografia se resume em três véus e uma mesa lateral com um banquinho. Há projeções e as atrizes se relacionam em cena com as palavras projetadas, como se lessem nos véus o texto a ser dito. A trilha sonora é uma única canção interpretada por Tom Zé.

“Esse texto me acompanha há duas décadas. Isso porque tenho a convicção de que ele contém elementos de estudo para os artistas que exigem alargamentos dos horizontes do como lidar com a palavra, o lirismo, as contradições”, analisa Georgette Faddel.

A Peleja da Voz com a Língua – a Saudade estreia no dia 24. Inspirado no tema Brasil-Portugal, o espetáculo é um monólogo cantante (modalidade criada por Numa Ciro, que assina o roteiro e atua). No palco, cantando a cappella, a atriz tem na voz o principal recurso, aliada a elementos do teatro, das artes plásticas, da poesia e da literatura. Que saudade é essa que só existe na língua portuguesa? Essa é a grande questão da peça.

Para responder a indagação através da música, Numa Ciro escolheu um repertório entre as composições contemporâneas e de diferentes tradições portuguesas, africanas e indígenas. O roteiro apresenta canções oriundas do romance medieval, das cantigas tradicionais portuguesas e das cantorias nordestinas de diversas modalidades. E ainda apresenta o fado, o samba, o pop, o rock e o rap.

Além de textos e poemas da própria Numa, o espetáculo apresenta trechos das obras de Afonso Cruz, Augusto dos Anjos, James Joyce, Fernando Pessoa, Guimarães Rosa, Camões, Sofia de Mello Breyner, Tomáz Antônio Gonzaga, somente para citar alguns. Entre os compositores, Numa Ciro recorreu a Antonio Nóbrega, Arnaldo Antunes, Caetano Veloso, Chico César, Erasmo Carlos, Gilberto Gil, Hermeto Pascoal, Luiz Gonzaga, Siba, Zeca Baleiro, entre outros.

Na aba Programação leia as minibiografias dos atores e dos diretores.

 

De Vez em Quarta, Teatro: setembro

A Cicatriz É a Flor
quarta 10 de setembro de 2014
às 20h
duração: 45 minutos (aproximadamente) – [com tradução em Libras]
Sala Itaú Cultural – 249 lugares
classificação indicativa: 16 anos

Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência


A Peleja da Voz com a Língua – a Saudade
quarta 24 de setembro de 2014
às 20h
duração: 60 minutos (aproximadamente)
Sala Itaú Cultural – 249 lugares
classificação indicativa: livre para todos os públicos

Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência