A programação do Ciclo de Debates – Crítica em Movimento conta com discussões sobre a prática da crítica de artes cênicas e com espetáculos que complementam a reflexão sobre o teatro, a dança, o circo e suas confluências. Um desses espetáculos é Isso Não É um Sacrifício, nova parceria da diretora Christiane Tricerri e da atriz Fernanda D’Umbra.

Veja também:
>> Fados e Outros Afins

Desenvolvida sobre texto de Fernando Bonassi, a montagem apresenta Fernanda como única atriz da peça. Ela representa uma mulher que foi usada das mais diversas formas e agora se vê prestes a ser apedrejada até a morte. O monólogo reflete sobre intolerância e sobre o apedrejamento diário no convívio social.

Com linguagem de teatro microfonado – em que a voz da atriz e os instrumentos musicais conversam entre si –, o espetáculo é também sobre a mulher, atacada em suas várias funções sociais, e sobre o feminino, em contraponto a um masculino que representa violência e poder. Christiane Tricerri, que busca o aprofundamento poético, estético, humano e teatral do texto, diz que o tema lhe interessa como diretora e artista: “É sobre o mundo atual, um momento propício para nos tornarmos vítimas ou algozes trocando esses papéis em um piscar de olhos”.

Christiane Tricerri é atriz, diretora e produtora teatral. É integrante do Teatro Ornitorrinco há mais de 30 anos. Dirigiu nomes como Maria Alice Vergueiro, em Medea, e atuou ao lado de Raul Cortez e Zé Celso em peças como Rei Lear e Mistérios Gozosos. Seu último trabalho como atriz, diretora e produtora foi o espetáculo A Merda (La Merda), de Cristian Ceresoli.

Fernanda D’Umbra é atriz, cantora, roteirista, diretora de teatro e televisão e poeta. Formou-se pela Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo (EAD/USP) e participou em uma série de espetáculos das companhias Teatro do Ornitorrinco, Cemitério de Automóveis, La Mínima, Pia Fraus, Parlapatões e Satyros. Em 2005 recebeu o Prêmio Qualidade Brasil de Melhor Atriz por sua atuação na peça As Mulheres da Minha Vida, ao lado do ator Antonio Fagundes, sob direção de Daniel Filho.

Fernando Bonassi é roteirista, dramaturgo e escritor. É autor dos livros Subúrbio, Luxúria, Passaporte e SP/Brasil, entre outros. No cinema, roteirizou Estação Carandiru (de Hector Babenco) e Cazuza – o Tempo Não Para (de Sandra Werneck e Walter Carvalho) e, no teatro, Apocalipse 1,11, do Teatro da Vertigem, e Arena Conta Danton.

Isso Não É um Sacrifício [com interpretação em Libras]
sábado 9 de setembro de 2017
às 20h
[duração aproximada: 45 minutos]
Sala Multiúso (piso 2) 100 lugares

Entrada gratuita

distribuição de ingressos
público preferencial: duas horas antes do espetáculo | com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante
público não preferencial: uma hora antes do espetáculo | um ingresso por pessoa

[classificação indicativa: 14 anos]

Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

Veja também
Highlight large carlosgueller 2226

À La Carte

A companhia La Mínima se apresenta com Fernando Sampaio e Filipe Bregantim
onde: Itaú Cultural