Como um grito de resistência contra os desmandos históricos que oprimem a liberdade e a majestade que habita cada pessoa – no caso, os negros –, a 42ª Ocupação homenageia a trajetória do Ilê Aiyê. Ocupando o piso térreo do Itaú Cultural, a mostra é dividida em quatro eixos principais, que contam a história do primeiro bloco afro do Brasil, de seu surgimento até sua expansão e atuação para além do Carnaval.

Fundado no dia 1º de novembro de 1974, em Salvador (BA), e composto exclusivamente de pessoas negras, o Ilê Aiyê surgiu em um contexto de proibição velada de os negros desfilarem no circuito de Carnaval da cidade. Hoje o bloco é conhecido internacionalmente e mantém sólido o que esteve por trás de tantos anos de atuação: a ação afirmativa da raça e o projeto de pesquisa e informação sobre o valor dos povos de origem africana e suas reverberações em costumes como a poesia, a música, a dança e o vestuário.

Veja também:

>> Ilê Aiyê apresenta-se no Auditório Ibirapuera

A Ocupação Ilê Aiyê também conta com uma publicação impressa (acesse acima) e um site com conteúdo exclusivo.

abertura
quarta 3 de outubro de 2018
às 20h

visitação
quinta 4 de outubro de 2018 a domingo 6 de janeiro de 2019
terça a sexta 9h às 20h [permanência até as 20h30]
sábado, domingo e feriado 11h às 20h

piso térreo

Entrada gratuita

[livre para todos os públicos]

Veja também