Ocupação

A bênção, Dona Ivone!

Yvonne Lara da Costa, de 94 anos, conhecida pelo nome artístico Dona Ivone Lara, é a dona da 23a Ocupação do Itaú Cultural, que reafirma a importância da música popular e das manifestações afro-brasileiras na constituição da nossa cultura.

Ivone foi uma das primeiras mulheres a compor para o grupo de elite das escolas de samba cariocas. Cantava e compunha samba-enredo e de terreiro, tocava um instrumento (o cavaquinho) e dançava um miudinho inigualável. Trouxe refinamento musical para o gênero e garantiu às mulheres que lhe seguiram respeito e mais igualdade entre os homens do samba. Filha de Oxum, ela é também candomblé, miscigenação e memórias.

Trabalhou com terapia ocupacional, usando a música como ferramenta para o tratamento de portadores de transtornos psíquicos, ao lado da médica Nise da Silveira, por 37 anos. Depois, dedicou-se à carreira artística, levando o seu samba por todo o país e por quatro continentes. Foi consagrada com prêmios, e as suas composições são eternas na sua voz, na de outros artistas e no nosso imaginário.

O programa Ocupação conta essa história em parceria com a Musickeria, curadoria da equipe do Itaú Cultural e do músico Tiganá Santana e consultoria do jornalista Lucas Nobile. Rainha maior do samba, Ivone é invocada nesse espaço sagrado, circular, sensorial, onde todos estão convidados a entrar na roda, conhecendo, ouvindo, sentindo e deixando a sua oferenda.

Ao longo do ano, outros artistas referenciais para a cultura brasileira sobem ao palco do Ocupação. Agora, a vez é do samba. A bênção, Dona Ivone Lara!

Itaú Cultural