No bloco afro Ilê Aiyê, homenageado em exposição do programa Ocupação Itaú Cultural, o tecido é um elemento de identificação. Todos os anos, para cada desfile carnavalesco realizado, metros e metros são produzidos com estampas específicas relacionadas a cada tema, narrando histórias. O resultado cobre os belos corpos negros nos desfiles e depois vira item de colecionador, sagrado, além de ser usado como elemento de decoração e recordação.

Veja também:

>>Ocupação Ilê Aiyê resgata e homenageia trajetória do primeiro bloco afro do Brasil 

Nesta oficina, inspirados na importância das estampas do bloco, os participantes criam os seus próprios desenhos por meio de carimbos e estêncil. A atividade é ministrada pela equipe do Itaú Cultural.

Oficina de Estampas [com interpretação em Libras e audiodescrição]
domingos 11, 18 e 25 de novembro de 2018
às 15h
[duração aproximada: 120 minutos]
espaço educativo (piso -1) – 20 vagas (público rotativo e sujeito à lotação do espaço)

Entrada gratuita

[livre para todos os públicos]

[atividade mais bem aproveitada por crianças com idade acima de 7 anos]

Veja também

Ocupação Ilê Aiyê

Exposição resgata e homenageia trajetória do primeiro bloco afro do Brasil
onde: Itaú Cultural