A Ocupação Foz Afora é um projeto de pesquisa do Coletivo Líquida Ação baseado em uma residência artística realizada na foz do Rio Doce no mês de junho de 2017, um ano e meio após o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco, em Mariana (MG). O trabalho é resultado do projeto Volume Morto, contemplado pelo Rumos 2015-2016.

Durante 22 dias, os artistas realizaram diversas ações e intervenções na Vila de Regência, em Povoação e em Areal, no litoral do Espírito Santo. A convivência com os moradores da região atingida pela lama foi o ponto de partida para a criação de experiências cênicas, uma exposição e uma publicação, ações da Ocupação no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto.

O evento, realizado de 16 a 25 de setembro, conta com a presença de artistas da Vila de Regência, que apresentarão um espetáculo teatral e um show musical. Haverá ainda dois debates: Conversa sobre Megamineração e Seus Impactos no Ecossistema do Vale do Rio Doce, no dia 17, com Luiz Jardim Wanderley, geógrafo e professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), e o cacique Rondon Krenak, líder indígena de Resplendor (MG); e Conversa sobre a Foz do Rio Doce Antes e Depois da Chegada da Lama de Rejeitos, no dia 24, com os artistas habitantes da foz do Rio Doce – Adailton Pereira, Alessandro Siqueira, Guimaldo Firmino, Marcos Marciel, Pablo Ferreira, Rodrigo Caliman, Thalena Pereira, Tiago Luiz e Yan Macedo.

Os processos artísticos, baseados na relação entre arte e antropologia, foram desenvolvidos a partir do deslocamento dessa convivência com os moradores da vila de pescadores atingida pelo desastre. Nas experiências cênicas e na exposição, as imagens captadas, os registros sonoros e as narrativas desse lugar, assim como a memória de nossos corpos, são o principal material desse trabalho coletivo.  

Confira a seguir a programação completa.

PROGRAMAÇÃO

sábado 16 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
às 21h | Experiência cênica

domingo 17 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
das 17h às 18h30 | Conversa sobre Megamineração e Seus Impactos no Ecossistema do Vale do Rio Doce, com Luiz Jardim Wanderley, geógrafo e pesquisador, e o cacique Rondon Krenak, líder indígena
às 20h | Experiência cênica

segunda 18 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
às 21h | Experiência cênica

quinta 21 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição

sexta 22 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição

sábado 23 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
às 16h | Espetáculo Zé Grilo – o Trabalhador Brasileiro que Não Desiste Nunca, com a Cia. de Artes de Regência
às 21h | Experiência cênica

domingo 24 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
das 17h às 18h30 | Conversa sobre a Foz do Rio Doce Antes e Depois da Chegada da Lama de Rejeitos, com os artistas de Vila de Regência (ES)
às 20h | Experiências cênicas + show da Banda Natividade

segunda 25 de setembro de 2017
das 15h às 22h | Exposição
das 15h30 às 17h30 | Oficina de congo com os artistas de Regência [RR1] (ES)
às 21h | Experiência cênica

 

Ocupação Foz Afora
sábado 16 a segunda 25 de setembro de 2017

Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto
Rua Humaitá, 163 (entrada pela Rua Visconde Silva s/nº) – Rio de Janeiro/RJ
Mais informações pelos telefones 21 2535 3846 / 2535 3927

Experiências cênicas
[classificação indicativa: 16 anos]
[entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)]

Exposição e conversas
[livre para todos os públicos]
[entrada gratuita]


[RR1]seria Vila de Regência, como apareceu antes?

Veja também
Highlight large itau cultural volume morto2

Rumos 2015-2016: Volume Morto

Doutora em artes cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Eloísa Brantes Mendes sempre se perguntou como é possível um rio tão...