Projetos:

3NÓS3 – Intervenção Urbana
Posição Amorosa: Livro Referência de Hudinilson Jr.

Hudinilson Urbano Júnior (São Paulo, 1957-2013) é um importante representante da arte brasileira contemporânea. Marginal por natureza e opção, trabalhou com pichação, pintura, performance e colagem, explorando o corpo masculino com sensualidade e desejo.

Dois projetos selecionados Rumos 2013-2014 debruçaram-se sobre sua vida e obra: 3NÓS3 – Intervenção Urbana e Posição Amorosa. O vídeo a seguir apresenta Hudinilson e a história do 3NÓS3 – coletivo do qual fazia parte. Todas as gravações foram realizadas em São Paulo, na casa do artista, que espelha as referências e criações dele.

Hudinilson foi um dos pioneiros da arte xerox. Ganhou reconhecimento com a série de imagens em que simulava um ato sexual com uma fotocopiadora, Exercícios de Me Ver, e espalhava registros de detalhes de seu corpo. Deixou vasta produção que reflete sobre o homem, sua imagem e seus sentidos.

Na década de 1970, durante a ditadura militar, fundou ao lado de Rafael França (1957-1991) e Mario Ramiro o coletivo 3NÓS3 (1979-1981). O grupo tornou-se referência na prática de intervenções urbanas no Brasil.

Mario Ramiro propôs, como projeto para o Rumos 2013-2014, o 3NÓS3 – Intervenção Urbana, livro que reúne toda a documentação em foto e em vídeo das intervenções produzidas pelo grupo, produção gráfica, projetos não realizados, além de textos publicados desde os anos 1980 até os dias de hoje, que refletem criticamente sobre a importância dos trabalhos do 3NÓS3. Inclui ainda uma panorâmica da produção de outros grupos de intervenção urbana do período (Viajou sem Passaporte, Gextu, D’Magrelos, Gang Pornô, TIT) e também eventos marcantes relacionados à ocupação dos espaços urbanos, simultâneos às atividades do 3NÓS3.

A história do coletivo também permeia o projeto Posição Amorosa, que se centra na figura de Hudinilson Jr. e é o primeiro livro a ser publicado exclusivamente sobre seus trabalhos. A antologia será distribuída pela editora Cosac Naify e contém reproduções de obras, uma cronobiografia, entrevistas inéditas e textos de Ricardo Resende, Adelaide Pontes, Maria Olímpia Vassão e Vitor Butkus, que conviveram com o artista e foram inspirados por sua obra.

Com recursos do Rumos 2013-2014, as equipes de ambos os projetos trabalharam na digitalização e na catalogação do acervo de Hudinilson – que fica na casa onde o artista viveu em São Paulo.