obra: Una Shubu Hiwea – Livro Escola Viva
selecionado: Dantes

São 27 anos dedicados aos livros, sendo 20 deles à frente de sua própria editora, a Dantes. Ao longo destas duas décadas, porém, houve um pequeno período em que a carioca Anna Paula Martins, ou Anna Dantes, como é mais conhecida, abraçou o desafio de ser editora-chefe de outra empresa, a Martins Fontes, em São Paulo. Por motivos diversos, a empreitada não deu certo.

Una Shubu Hiwea – Livro Escola Viva prevê a organização e disponibilização de conteúdo sobre os índios Huni KuinEquipe interdisciplinar estuda os costumes dos Huni Kuin desde 2011Una Isi Kayawa, Livro da Cura é um registro das plantas medicinais de conhecimento dos Huni Kuin

Uma semana depois, já de volta definitivamente ao Rio de Janeiro, ela estava com uma velha amiga, que não via havia muito tempo, quando recebeu um telefonema que se revelaria transformador. Era o convite para que a Dantes editasse Una Isi Kayawa, Livro da Cura, um registro das plantas medicinais de conhecimento dos Huni Kuin, população indígena mais numerosa do estado do Acre.

A editora achou que tudo aquilo era mais do que mera coincidência. Tinha algo de mágico. A amiga em questão era Ana Miranda, autora do romance Yuchin, narrado sob a perspectiva de uma índia que também reside no Acre.

“Se eu recebesse esse telefonema uma semana antes, não poderia aceitar, porque ainda estava trabalhando em São Paulo. E eu não via a minha grande amiga Ana Miranda, que estava morando em Fortaleza, no Ceará, havia muito tempo. Ela veio passar dois dias na minha casa, quando recebi o convite”, lembra.

Mais até do que apenas essas coincidências, Anna Dantes acredita que toda a história da editora a leva a esse projeto. Portanto, não havia dúvidas. Um mês depois, lá estava ela, às margens do Rio Jordão, dando início ao trabalho.

Una Isi Kayawa, Livro da Cura acaba de ser lançado e é parte de uma proposta maior, o Una Shubu Hiwea – Livro Escola Viva, projeto selecionado pelo Rumos e que prevê a publicação de outro livro, a realização de um documentário e o desenvolvimento de um site para organizar, abrigar e colocar à disposição todo o conteúdo da pesquisa realizada por Anna e uma equipe multidisciplinar desde 2011.

Participam da empreitada o botânico Alexandre Quinet, o etnobotânico Pedro Luz, a fotógrafa Camila Coutinho, o pajé Manuel Vandique Dua Buse e a liderança Huni Kuin José Mateus Itsairu. A amiga Ana Miranda não ficou de fora e integra o trabalho com a responsabilidade de dar tratamento aos textos em português.

Projeto

Fundada em 1994, a Dantes tem em seu DNA a marca de resgatar obras antigas e editar projetos especiais e transdisciplinares. Em seu portfólio, destacam-se a publicação do livro Gabinete de Curiosidades de Domenico Vandelli, sobre o naturalista italiano do século XVII, que estudou a flora e a fauna brasileira, e a exposição Glaziou e os Jardins Sinuosos, que retratou a trajetória do paisagista e botânico francês Auguste Glaziou.

A iniciativa do projeto atual é um sonho de mais de 20 anos de alguns pajés e lideranças Huni Kuin, que querem transmitir o conhecimento que possuem para as novas gerações. “É um trabalho de autoria indígena, que busca a abertura para o mundo de um saber milenar, mantido na tradição oral”, descreve Anna.

Na primeira etapa da proposta, que gerou Una Isi Kayawa, Livro da Cura, são abordadas 109 de um universo de 351 plantas. A pesquisa continua com o segundo livro, que será bilíngue, em hatxa kuin (idioma Huni Kuin) e português, e com o site, trilíngue – que, além dessas duas línguas, contará com textos em inglês.

Anna destaca que já foi criada uma fonte tipográfica para escrita em computadores utilizando a acentuação Huni Kuin, desenvolvida colaborativamente com base nas letras manuscritas por eles. Essa mesma fonte será utilizada no projeto de Guilherme Meneses, também contemplado no Rumos e que desenvolve um video game com as histórias, os ritos e os cantos desse povo indígena.

Veja também