0 texto

Nascido há 70 anos em Sergipe, onde vive até hoje, o escultor Véio trabalha com madeira - criando tanto a partir de palitos de fósforo quanto de troncos imensos. Grande parte de sua vasta obra é apresentada nesta exposição, que ocupa três pisos do instituto e traz, pela primeira vez fora do estado natal do artista, peças do Museu do Sertão, coleção que Véio mantém em sua casa e que representa o cotidiano do povo sertanejo.

Véio tem uma extensa produção e se orgulha de ser o dono da maior parte de sua obra - foto: André SeitiVéio nasceu e vive até hoje no sertão de Sergipe - foto: André SeitiExposição reúne mais de 250 obras do artista - foto: André SeitiVéio trabalha na oficina que mantém na sua casa, em Feira Nova (SE) - foto: André SeitiA exposição Véio - a Imaginação da Madeira ocupa três andares do Itaú Cultural - foto: André SeitiVéio trabalha com madeira e cria peças de dimensões variadas - foto: André SeitiO Caolho, uma das obras presentes na exposição - foto: André SeitiObras da série Os Cão do Meu Inferno - foto: André Seiti

Visitas educativas

Realizadas de terça a domingo, conforme demanda do público. Duração aproximada de 60 minutos. Podem ser feitas em português, inglês, espanhol e Libras (Língua Brasileira de Sinais). Consulte a disponibilidade no balcão de atendimento.

Visitas acessíveis em Libras (Língua Brasileira de Sinais) no dia 1 de maio, das 11h às 18h.

Visitas educativas agendadas

Oferecidas em português, inglês, espanhol e Libras (Língua Brasileira de Sinais) a escolas, organizações não governamentais e instituições em geral. Entidades públicas ou sem fins lucrativos da cidade de São Paulo contam com o serviço gratuito de ônibus. Mais informações pelo telefone 11 2168 1876, de terça a sexta, das 9h às 20h.

Veja também
Highlight large entreolhares  2017

Entreolhares (2017)

Conheça todas as edições do programa Entreolhares, que desde 2014 realiza conversas e oficinas para profissionais, estudantes e outros interessados na produção artística