Ocupação

Há quem queira parar o tempo, mas o tempo não tem parada. E é Alceu Valença quem mergulha na dimensão das horas: com poesia e música, ele constrói um túnel sem começo nem fim, que atravessa o solo agreste, as ladeiras, as ribeiras e as ruas das cidades. A 48ª Ocupação Itaú Cultural celebra esse artista e seus múltiplos tempos – aquele dos versos e rimas, da embolada, do frevo e do baião, aquele dos mistérios da vida.

Ao som de aboios e toadas, em São Bento do Una (PE), nasceu o quarto filho de Décio e Adelma. Através do rádio, da feira e dos saraus promovidos por seu avô na fazenda Riachão, ele apurou a musicalidade. No baú de referências, juntam-se o cordel, o circo e a canção brasileira, cruzamentos que se ampliaram em suas andanças por Garanhuns, Recife e Olinda.

Diante de plateias grandes, o cantor e compositor revelou-se, de fato, nos festivais: na década de 1970, e, dali à frente, como um para-raios ao luar, nunca abandonou sua essência – sertaneja, brincante, domadora de palcos e de corações bobos. Tal qual o tempo, ele é tantos em um: poeta da madrugada, diretor de cinema, regente do Carnaval e conhecedor de sussurros de anjos e sinos de catedrais. Cada Alceu existente está nesta mostra, que busca proporcionar ao público a oportunidade de desvendar os muitos mundos do músico inquieto.

Além de fotografias, objetos e produções literárias, surpresas em conteúdos digitais, como uma experiência imersiva, narram histórias do homenageado. No site itaucultural.org.br/ocupacao, materiais inéditos, em textos e vídeos, também estão disponíveis, fora o acervo da série Ocupação Itaú Cultural, dedicada a artistas essenciais que fazem parte da arte e da cultura brasileiras. O tempo não tem parada – porém, ele mesmo se amansa, esparramado, para observar Alceu passar.


Ficha técnica

Realização Itaú Cultural
Curadoria Itaú Cultural
Concepção artística e cenográfica Leopoldo Nóbrega
Arquitetura Juliana Godoy
Assistente de arquitetura Victor Delaqua
Consultoria Julio Moura

ITAÚ CULTURAL
Presidente Milú Villela
Superintendente cultural Eduardo Saron

NÚCLEO DE ARTES CÊNICAS
Gerência Galiana Brasil
Coordenação Carlos Gomes
Produção-executiva Regina Medeiros

NÚCLEO DE MÚSICA
Gerência Edson Natale
Coordenação Andreia Schinasi
Produção-executiva Sidney Rodrigues

NÚCLEO DE AUDIOVISUAL E LITERATURA
Gerência Claudiney Ferreira
Coordenação de conteúdo audiovisual Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual e pesquisa Letícia Santos
Captação de imagens André Seiti e Richner Allan
Roteiro, edição e pesquisa Richner Allan
Captação de som Rafael Bonifácio e Raquel Vieira (terceirizados)
NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO
Gerência Ana de Fátima Sousa
Coordenação Carlos Costa
Edição e produção de conteúdo Heloísa Iaconis e Milena Buarque
Supervisão de revisão Polyana Lima
Revisão de texto Rachel Reis (terceirizada)
Comunicação visual Helga Vaz
Produção editorial Bruna Guerreiro e Victória Pimentel
Edição de fotografia Anna Bueno e André Seiti
Redes sociais Jullyanna Salles e Renato Corch

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E RELACIONAMENTO
Gerência Valéria Toloi
Coordenação de atendimento e formação Samara Ferreira
Analistas Amanda Freitas, Caroline Faro, Matheus Paz, Victor Soriano e Vinicius Magnun
Educadores Edinho dos Santos, Edson Bismark, Elissa Sanitá, Joelson Oliveira, Lucas Batista, Mayra Reis Rocha, Monica Abreu Silva, Tonne de Andrade, Victoria de Oliveira, Vítor Luz e Vitor Narumi
Estagiários Diego Pinheiro Vieira e Monique Rocha dos Santos

NÚCLEO DE INFRAESTRUTURA E PRODUÇÃO
Gerência Gilberto Labor
Coordenação Vinícius Ramos
Produção Carlos Eduardo Ferreira, Fabio Marotta, Maria Zelada, Priscila Tavares, Sofia Gava (estagiária) e Wanderley Bispo