0 texto

Nas três primeiras quintas-feiras do mês de junho, a Cia. Os Crespos – coletivo teatral que, neste ano de 2018, completa 13 anos de atividades ininterruptas na cidade de São Paulo – traz ao Itaú Cultural o Quintas Crespas, série de encontros que busca reunir artistas negros do teatro e da performance para formação de público, intercâmbio, discussão e construção de material crítico sobre os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos por esses artistas no panorama do teatro nacional.

A programação conta com mostras curtas de cenas e performances, leitura de trechos de textos teatrais, reflexão dos artistas convidados sobre os trabalhos apresentados e bate-papo com o público sobre os temas discutidos em cada encontro.

No primeiro deles, Encontro de Gerações – o Ator Negro na História do Teatro Paulistano, Presenças e Ausências, artistas negros que marcaram a cena paulista desde a década de 1960 mostram trechos de seus principais trabalhos, discutindo questões como inserção nos circuitos culturais, sobrevivência, personagens negras e a relação com o mercado cultural. Participarão do encontro as atrizes Lena Roque e Lizette Negreiros e os atores Eduardo Silva e João Acaiabe. A atividade contará ainda com comentários do ator Oswaldo Faustino.

No segundo evento, Dramaturgia Negra – Construção de Imaginário, haverá a leitura de trechos curtos de peças escritas por dramaturgos negros, que, por sua vez, irão dialogar com o público a respeito de seu processo criativo e da construção da imagem e do imaginário sobre o negro no teatro brasileiro. O encontro contará com a presença das dramaturgas Maria Shu e Dione Carlos, dos dramaturgos Cuti (Luis Silva) e Rudinei Borges, da atriz Lucelia Sergio, e dos atores Rogério Brito, Kenan Bernardes e Fernando Oliveira. Os comentários ficam por conta de Soraya Martins.

Por fim, no terceiro e último encontro, Teatro Negro Contemporâneo – Diferentes Abordagens na Construção de Narrativas, cenas curtas de trabalhos de algumas companhias de teatro negro e artistas performáticos abrem espaço para uma discussão sobre a elaboração do corpo negro em cena, dialogando com as tradições culturais negras e o universo contemporâneo do teatro no Brasil. Além da Cia. Os Crespos, estarão presentes o Grupo Clariô de Teatro, coletivo de arte que busca discutir a arte produzida pela, na e para a periferia; o Grupo Emú, do Rio de Janeiro, que investiga a linguagem teatral por meio do diálogo entre questões raciais e contemporaneidade; e o Grupo Gumboot Dance Brasil, que trabalha com a dança popular sul-africana Gumboot. A escritora Ana Maria Gonçalves será a responsável pelos comentários.

Quintas Crespas [com interpretação em Libras]
quintas 7, 14 e 21 de junho de 2018
às 20h
[duração aproximada: 120 minutos]
Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 224 lugares

[livre para todos os públicos]

Entrada gratuita

distribuição de ingressos
público preferencial: uma hora antes do espetáculo | com direito a um acompanhante – ingressos liberados apenas na presença do preferencial e do acompanhante
público não preferencial: uma hora antes do espetáculo | um ingresso por pessoa

Clique aqui para saber mais sobre a distribuição de ingressos.

Veja também
Highlight large isto e um negro divulga

Isto É um Negro?

Peça discute o que é ser negra ou negro no Brasil contemporâneo
onde: Itaú Cultural