Ocupação

24 DE FEVEREIRO DE 2021
23 DE MAIO DE 2021
SÃO PAULO

O batismo do Carnaval brasileiro, em um momento de confirmação da festa popular como fenômeno urbano e de multidões, não poderia vir de outra personagem da história nacional: Francisca Edwiges Neves Gonzaga, a Chiquinha Gonzaga (1847-1935). Afrodescendente embranquecida pelo racismo estrutural – sua mãe era filha de uma escravizada alforriada e o pai, um militar de família tradicional –, ela detinha a transgressão e o talento necessários para abrir alas por todo o país.

Figura feminina de grande importância para a música brasileira, a maestrina Chiquinha Gonzaga pautou e documentou, ao longo do século XIX, costumes e comportamentos de um Brasil em transformação. Esteve em sintonia com os anseios e os sentimentos das camadas sociais dominadas e enfrentou a sociedade patriarcal com coragem e audácia tanto em sua vida quanto em sua carreira.

A 51a edição do programa Ocupação Itaú Cultural resgata a trajetória da compositora, marcada por escândalos sociais e opressão, pioneirismo e liberdade, paixão e reconhecimento. Esta exposição – desenvolvida integralmente durante a pandemia de covid-19 – propõe um mergulho na criação obstinada de uma artista que esteve, em certos aspectos, tão conectada com seu tempo, mas que antecipou uma série de questões que envolveriam a vida da mulher moderna. Sua prevalência no presente se expressa em sua ousadia e na presença contemporânea de artistas negros que contam sua trajetória e revivem sua obra.

Autora de um expressivo acervo musical, que percorre, mescla e faz nascer novos gêneros e ritmos, Chiquinha Gonzaga pavimentou o caminho para o surgimento de uma música eminentemente popular, recebendo em sua homenagem o Dia da Música Popular Brasileira, celebrado em 17 de outubro, data de nascimento da instrumentista.

Abram alas!

Itaú Cultural


Visite a Ocupação
Chiquinha Gonzaga

O Itaú Cultural (IC) retomou suas atividades presenciais em meados de outubro de 2020, com as visitas às mostras acontecendo mediante agendamento. A cada segunda-feira, a partir das 9 horas, o público pode agendar a visita à Ocupação Chiquinha Gonzaga via Sympla

Conheça os protocolos de segurança adotados pelo IC e acesse aqui a cartilha que preparamos para o retorno do público. Em caso de dúvidas, envie um e-mail para atendimento@itaucultural.org.br ou ligue para 11 2168-1777 (de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h; de sábado e domingo, das 11h às 17h).

 

Videoguia em Libras

Saiba um pouco mais sobre a Ocupação Chiquinha Gonzaga neste videoguia em Libras. O projeto Ocupação, já em sua 51ª edição, homenageia figuras importantes para a cultura brasileira. Ao longo da mostra dedicada à vida e obra da maestrina, Dona Jacira, Jup do Bairro, Beth Beli, Indira Nascimento e Fabiana Cozza unem forças e vozes para contar a história de Chiquinha e reafirmar a negritude da primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil.

Ficha técnica

OCUPAÇÃO CHIQUINHA GONZAGA

Concepção e realização Itaú Cultural
Curadoria Equipe Itaú Cultural
Cocuradoria Juçara Marçal
Consultoria Edinha Diniz
Parceria Instituto Moreira Salles
Projeto expográfico Juliana Godoy, com assistência de Victor Delaqua
Roteiro Maria Shu

 ITAÚ CULTURAL
Presidente Alfredo Setubal
Diretor Eduardo Saron

NÚCLEO DE ACERVO DE OBRAS DE ARTE
Gerência Fulvia Sannuto
Coordenação Edson Martins e Luciana Soares
Pesquisa Angélica Pompilio

NÚCLEO DE AUDIOVISUAL E LITERATURA
Gerência Claudiney Ferreira
Coordenação Kety Fernandes Nassar
Produção audiovisual Paula Bertola
Edição Richner Allan
Captação de imagens remotas Vocs (terceirizada)
Animação Daniela Seabra (terceirizada)

NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO E RELACIONAMENTO
Gerência Ana de Fátima Sousa
Coordenação Carlos Costa e Gabriela Magagnin
Edição e produção de conteúdo Amanda Rigamonti, Marina Lahr (estagiária) e Milena Buarque
Edição do site Amanda Rigamonti e Milena Buarque
Supervisão de revisão Polyana Lima
Revisão de texto Rachel Reis(terceirizada)
Identidade e comunicação visual Maria Carolina Nassif (estagiária) e Mily Mabe
Produção editorial Luciana Araripe
Pesquisa e produção-executiva Pamela Rocha Camargo e Simoni Barbiellini
Edição de fotografia André Seiti e Anna Carolina Bueno (estagiária)
Redes sociais Jullyanna Salles e Renato Corch
Eventos e relações institucionais Simoni Barbiellini

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E RELACIONAMENTO
Gerência Valéria Toloi
Coordenação de atendimento Tayná Menezes
Equipe Amanda Freitas, Caroline Faro, Matheus Paz, Natasha Bernardo Marcondes, Victor Soriano e Vinícius Magnun
Coordenação de formação Samara Ferreira
Equipe Diego Pinheiro Vieira (estagiário), Edinho dos Santos, Edson Bismark, Elissa Sanitá, Joelson Oliveira, Lucas Batista, Mayra Reis Rocha, Mônica Abreu Silva, Tonne de Andrade, Victória de Oliveira, Vítor Luz e Vitor Narumi

 NÚCLEO DE INFRAESTRUTURA E PRODUÇÃO
Gerência
Gilberto Labor
Coordenação Vinícius Ramos
Produção Carmen Fajardo, Érica Pedrosa, Priscila Tavares e Wanderley Bispo

NÚCLEO DE INOVAÇÃO
Coordenação Fernando Oliveira
Desenvolvimento de software Tuany Dias Pinheiro

NÚCLEO DE MÚSICA
Gerência Edson Natale
Coordenação Andréia Schinasi
Pesquisa e produção-executiva Vinícius Murilo de Souza

JURÍDICO
Gerência Anna Paula Montini
Coordenação Daniel Lourenço
Consultor jurídico Matheus Paz

AGRADECIMENTOS
Acervo Digital Chiquinha Gonzaga, Amaro Freitas, Ana Karina Sebastião, Beth Beli, Debora Gurgel, Di Ganzá, Dona Jacira, Emygdio Costa, Instituto Moreira Salles, Fabiana Cozza, Gilberto Inácio Gonçalves, Helô Alvino, Indira Nascimento, Jup do Bairro, Maíra Freitas, Maria Teresa Madeira, Mestrinho, Museu da República, Si.Sa Medeiros, Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Vanessa Larissa e Wandrei Braga

O Itaú Cultural realizou todos os esforços para encontrar os detentores dos direitos autorais incidentes sobre as imagens/obras aqui expostas e publicadas, além das pessoas fotografadas. Caso alguém se reconheça ou identifique algum registro de sua autoria, solicitamos o contato pelo e-mail atendimento@itaucultural.org.br.

O Itaú Cultural (IC), em 2019, passou a integrar a Fundação Itaú para Educação e Cultura, com o objetivo de garantir ainda mais perenidade às suas ações e o seu legado no mundo da cultura, ampliando e fortalecendo seu propósito de inspirar o poder criativo para a transformação das pessoas.

Compartilhe